Abundância de Renováveis Trará Crescimento e Destaque Para o Brasil

shutterstock_527026192
Abundância de Renováveis Trará Crescimento e Destaque Para o Brasil
7.5 (150%) 2 votes

Realizado na sede do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), em Brasília, no dia 27 do último mês de julho, o seminário “O Mundo, o Brasil e as energias renováveis: eólica e solar” foi um evento para discutir o potencial dessas fontes de energia limpa no país, seu crescimento e as oportunidades que isso irá gerar no país.

No seminário, além do secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTIC, Alvaro Prata, participaram também a presidente-executiva da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), Elbia Gannoum e o presidente-executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), entre outros integrantes do setor.

Segundo o secretário do Ministério, o Brasil possui um potencial energético fantástico através dessas fontes, e é preciso que o país continue investindo em projetos no uso das renováveis para, além do crescimento da economia e geração de empregos, também alcançar maior sustentabilidade.

Riquezas Naturais

Com ventos fortes e muita incidência solar, o Brasil é um dos países do mundo com maior potencial de aproveitamento dessas fontes limpas e, na geração eólica, já é a 9ª economia mundial, tendo ultrapassado a Itália em 2016.

Com R$18 bilhões de reais investidos no ano passado, o crescimento do setor foi de 46%, com a maioria dos projetos instalados na região Nordeste. O país já gera 11,6 gigawatts de potência através de seus ventos, que são os melhores do mundo para geração elétrica, segundo especialistas do setor.

Em termos de aproveitamento do potencial dessa fonte, o Brasil já supera até mesmo os países desenvolvidos, os quais utilizam, em média, 23% de sua matriz eólica, enquanto no Brasil esse número é de 38%, com Estados como o Piauí apresentando 70% de aproveitamento do potencial de seus ventos.

Todo esse crescimento não se faz sozinho e a cada ano são criados aproximados 40 mil novos empregos no setor eólico, número que vai de encontro com a tendência mundial, com cerca de 10 milhões de empregos gerados no mundo através das fontes renováveis.

Quando o assunto é energia solar, esse potencial Brasileiro é ainda maior, visto a disponibilidade da fonte em todo o território nacional. O setor, ainda incipiente em relação a eólica, é um dos que mais crescem no país, tendo registrado uma expansão consecutiva de mais de 300% nos últimos três anos.

2017 não será diferente e, segundo estimativas oficiais, a potência instalada irá saltar dos atuais 235 megawatts para atingir o seu primeiro gigawatt, o que irá representar um crescimento de 325%. 

A representatividade disso para a geração de empregos é enorme, com 25 a 30 novos empregos sendo criados a cada MW instalado, segundo dados de órgão do setor.

“Esse é um potencial que nosso país precisa aproveitar. São empregos de qualidade, majoritariamente, de nível técnico e superior, com salários acima da média nacional.”, afirmou Rodrigo Sauaia. “É uma decisão econômica do Brasil. Existe uma grande oportunidade de grande prazo e o país tem todas as condições de se tornar referência mundial”.

A Alemanha, por exemplo, um dos países que mais investem na tecnologia fotovoltaica e outras renováveis, já emprega mais de 300 mil profissionais em seu setor solar.

A tecnologia é também a que mais se espalha pelo mundo e, em alguns países, a energia solar já alcançou valores de venda mais baixos do que o carvão. Até 2030, segundo especialistas, a solar deverá se tornar a principal fonte de geração elétrica mundial.

Fonte de Informação: MCTIC – Site

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: