Com Liderança da Energia Solar, 2016 Foi Ano Histórico Para Renováveis

com-lideranca-da-energia-solar-2016-foi-ano-historico-para-renovaveis
Com Liderança da Energia Solar, 2016 Foi Ano Histórico Para Renováveis
5 (100%) 3 votes

Segundo o último relatório do setor elétrico mundial, 2016 registrou um novo recorde de expansão das renováveis, com destaque para a fonte solar, que cresceu mais de 50% graças, principalmente, a sua adoção em massa pela China.

A geração de energia elétrica limpa através do uso de renováveis vem a cada ano ganhando nova escala, uma vez que seus preços em queda já as tornam mais baratas e competitivas que os combustíveis fósseis em muitos países do mundo.

Assim, para os governos desses países, investir em projetos de energias limpas não é só mais uma necessidade frente as mudanças climáticas, mas também a forma de garantir o seu suprimento de energia através de projetos mais baratos e movidos por fontes inesgotáveis.

O último relatório do setor mundial de energia elétrica, divulgado pela Agência Internacional de Energia (IEA, ou International Energy Agency), fundada em 1973, comprova essa tendência e mostra que, de toda a expansão líquida da geração elétrica no mundo em 2016, as renováveis responderam por dois terços, ou 165 gigawatts.

Este, inclusive, é o sexto ano consecutivo no crescimento mundial das renováveis,  com maior relevância da Solar e Eólica, as quais veem seus custos caírem significantemente na medida em que a sua produção em massa aumenta.

Permanecendo esse ritmo de expansão, a agência estima que, pelos próximos cinco anos, novos 1.000 GW de energias renováveis deverão ser instalados no mundo, um marco que demorou 80 anos para ser alcançado pelo carvão.  

Em ampla adoção por países como a China, EUA, Alemanha e Japão, a energia solar é, entre as renováveis, a de maior destaque nesse crescimento, sendo pela primeira vez em 2016, a fonte energética que mais cresceu no mundo.

Segundo o relatório, essa liderança continuará pelos próximos anos, sendo maior do que qualquer outra fonte até 2022 e a consolidando como a principal fonte de energia elétrica mundial em um futuro breve. 

A China, país que sofre com os efeitos da poluição atmosférica causada por anos de geração poluente através do carvão, é o mercado no qual a energia solar brilha mais forte, graças ao apoio que as tecnologias limpas têm do seu governo.

Líder a anos na fabricação dos módulos fotovoltaicos, o país se tornou, hoje, o maior mercado no uso da tecnologia, com a sua capacidade instalada no ano passado sendo equivalente ao total instalado da Alemanha e, junto com os EUA e Índia, irá liderar essa expansão da solar pelos próximos anos.

Os EUA, ex-líder na tecnologia e atual segundo lugar, vem mantendo um ritmo de crescimento constante e, apesar dos entraves que o governo do seu atual presidente, Donald Trump, tem colocando no setor, deve manter essa colocação pelos próximos anos, como sugere o relatório.

Já a Índia é, entre os países emergentes, o que mais cresce no uso da luz do sol como fonte elétrica e a cada ano vai ganhando espaço de destaque no setor solar mundial.

A notícia boa para nós é que o Brasil também cresceu no uso da tecnologia fotovoltaica, expandindo sua capacidade instalada no ano passado. Partindo praticamente do zero a poucos anos atrás, até o final de 2017 o país deverá atingir o seu primeiro gigawatt em geração solar.

Fonte de Informação: Exame – Fonte

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: