Cientistas Criam Óculos De Sol Que Gera Energia Com Células Solares

oculos-de-sol-solar
Cientistas Criam Óculos De Sol Que Gera Energia Com Células Solares
5 (100%) 4 votes

Um óculo de sol que consegue gerar energia elétrica através de células solares aplicadas em suas lentes, realmente, não existe limites para onde o ser humano irá conseguir levar a tecnologia solar fotovoltaica, a qual estará cada vez mais presente em nosso cotidiano no futuro.

Coloridas e semi-transparentes, as células solares presentes nas lentes são orgânicas e feitas a partir de hidrocarbonetos, de acordo com o time de cientistas do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe, na Alemanha, responsáveis pelo desenvolvimento do óculo.

O intuito com esse projeto de estudo pioneiro, segundo eles, é mostrar o potencial de aplicação da tecnologia dessas células orgânicas, as quais disseram que poderia ser integrada a equipamentos eletrônicos, construções (janelas e claraboias) e outros empreendimentos que não seriam possíveis com a tecnologia fotovoltaica atual.

Acopladas a uma armação comercial tradicional, as lentes possuem 1.6 mm de espessura e pesam cerca de 6 gramas, similares ao peso das lentes tradicionais, porém com o poder de gerar 200 miliwatts de potência que, embora seja pouco para carregar aparelhos celulares, é capaz de alimentar dispositivos como aparelhos auditivos.

No entanto, essa energia gerada serve para abastecer um microprocessador e dois pequenos displays instalados nas hastes do óculo, sistema esse que mede a temperatura ambiente e a intensidade de iluminação.

Um dos maiores destaques desse óculo solar é que ele não precisa de radiação solar direta em suas lentes para gerar energia, sendo capaz de funcionar mesmo em ambientes fechados, desde que com condições luminosas favoráveis, como um escritório ou sala de estar bem iluminados.

Pensando No Futuro

De acordo com Dominik Landerer, do Centro de Pesquisa de Material para Sistemas de Energia, departamento integrante do instituto, o potencial dessas células orgânicas pode abrir um leque de aplicações para a energia solar nunca antes visto.

“O óculo de sol solar que desenvolvemos é um exemplo de como as células solares orgânicas podem ser empregadas em aplicações que não seriam viáveis com a energia fotovoltaica convencional”, disse. “Essas células solares são dispositivos muito emocionantes devido à sua flexibilidade mecânica e a oportunidade de adaptar sua cor, transparência, forma e tamanho à aplicação desejada”.

Atualmente, projetos que fazem uso da Fotovoltaica Integrada a Construção (Building Integrated PhotoVoltaics em inglês, ou BIPV) utilizam células de silício amorfo aplicadas nos vidros, porém, com essas células orgânicas atraindo a atenção de novos estudos que aumentam a sua eficiência, futuramente elas poderão estar nas fachadas dos prédios.

Quem enfatiza isso é o Dr. Alexander Colsmann, chefe do departamento de Fotovoltaica Orgânica no Instituto de Tecnologia da Luz, parte também do instituto alemão. “Como as fachadas de vidro dos edifícios altos devem ser muitas vezes sombreadas”, diz ele. “É uma opção óbvia usar módulos solares orgânicos”.

Fonte de Informação: PV Magazine – Site (em inglês)

 

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: