No setor elétrico americano, energia Solar emprega mais que o carvão

setor-eletrico-americano-emprega-mais-em-energia-solar
No setor elétrico americano, energia Solar emprega mais que o carvão
5 (100%) 3 votes

De todos os empregos criados no setor elétrico do país em 2016, as vagas criadas pela energia solar mais que dobraram àquelas geradas pela indústria do carvão.

Por possuir um setor elétrico mais desenvolvido quanto ao uso da energia solar, os EUA servem como estudo e modelo para outros países que ainda estão no começo da transição para essa tecnologia limpa, como é o caso do Brasil.

E, apesar das alegações do recém-eleito presidente americano, Donald Trump, o qual pretende renovar a indústria do carvão em seu mandato, os novos empregos no setor elétrico do país estão vindo mais da energia solar do que do carvão, de acordo com um relatório publicado em janeiro pelo Departamento de Energia dos EUA.

O relatório compilou os dados das novas vagas de emprego geradas no campo da “criação elétrica”, como foi chamado o segmento que engloba as obras de geração de energia elétrica, mineração e outras formas de extração de combustíveis.

Dos 1.9 milhão de novos empregos criados nesse segmento em 2016, mais de 373 mil das novas vagas vieram das obras em energia solar, enquanto as usinas à carvão geraram pouco mais de 160 mil empregos.

Apenas como comparação, a indústria eólica do país gerou pouco mais de 100 mil novos empregos no mesmo período.

A maioria dos empregos criados em energia solar vieram dos segmentos de construção, instalação e manufatura, resultantes de uma relativamente nova indústria solar que a cada ano aumenta a sua participação na capacidade elétrica instalada do país.

Na indústria do carvão o cenário já é o oposto. Perdendo cada vez mais mercado para o gás natural, o segmento vem diminuindo a oferta de novos empregos desde 2012. Do total de novos empregos gerados pelo carvão no ano passado, 54 mil deles vieram da mineração.

A geração de empregos por tipo de fontes varia de estado para estado. A Califórnia, que possui quase a metade de toda capacidade solar instalada do país, também é a que mais emprega nesse segmento. Dos 203.269 trabalhadores empregados no setor elétrico de geração do estado, quase 103 mil deles trabalham com energia solar.

O estado de Nevada segue bem próximo na segunda posição, seguido pelos estados do Havaí, Vermont e Massachusetts. Já os empregos gerados na indústria do carvão vieram, principalmente, de dois estados:  Wyoming and West Virginia, com o número de trabalhadores empregados pelo segmento representando, respectivamente, 3% e 2% do total de empregos gerados em cada estado.

Esses estados também são o que apresentaram menor quantidade de empregos gerados pelos setores solar e eólico. Este último, inclusive, teve seu maior número de empregos gerados nos estados localizados nas regiões centro oeste e das grandes planícies americanas, favorecidos por ventos fortes.

Fontes de Informação:  The New York Times – Fonte

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: