Energia Fotovoltaica: o Antes e Depois na Conta de Luz [CASE]

Energia Fotovoltaica: economia na conta de luz
Energia Fotovoltaica: o Antes e Depois na Conta de Luz [CASE]
4.56 (91.11%) 9 votes

Apesar do seu forte apelo ambiental (pois se trata de uma das mais limpas fontes de energia elétrica já criada pelo homem), a principal questão para quem procura energia fotovoltaica é “como economizar energia elétrica” e, consequentemente “como economizar o dinheiro que seria gasto com a conta de luz”.

O impacto promovido na conta de luz por um gerador solar é muito positivo, e é proporcionado pelo que é popularmente conhecido como painel solar (ou placa solar).

Aqui cabe destacar que o termo correto é módulo fotovoltaico (para a placa solar) e painel fotovoltaico (para o conjunto), de forma a diferenciar dos coletores solares utilizados em sistemas de aquecimento solar.

Ambas as formas de captação da energia solar (aquecedor solar e energia fotovoltaica), hoje em dia, são muito eficientes e permitem ao cidadão comum (cheio de contas a pagar) diminuir a quantidade de dinheiro que entrega às distribuidoras de energia elétrica todo o mês.

Os sistemas de aquecimento solar contribuem, como diz o nome, principalmente para o aquecimento da “água de uso sanitário” (banho, limpeza, etc.), reduzindo o consumo de energia elétrica pelos chuveiros e pelos aquecedores de piscina.

Um dos Vilões na Conta de Luz: o Ar-Condicionado

Infelizmente o ar-condicionado funciona com eletricidade, mas é aí que entra o sistema de energia fotovoltaica conectado à rede. O sistema fotovoltaico conectado à rede gera eletricidade, que é injetada diretamente na rede interna de um apartamento, casa, fazenda, etc..

Ou seja, gerar a própria energia é uma excelente opção para quem pretende usufruir do conforto de um equipamento de ar-condicionado sem medo do terrível aumento na conta de luz, devido ao maior consumo de eletricidade que um novo ar-condicionado provoca.

Energia Fotovoltaica: Antes x Depois na Conta de Luz

Com a instalação de sistemas de energia fotovoltaica é possível reduzir drasticamente os valores pagos na conta de luz, como é o caso do Sr. Silvio Manrich, residente em São Carlos, interior de São Paulo.

energia fotovoltaica consumidor

Quando procurou a Blue Sol Energia Solar para projetar e instalar o seu gerador de energia fotovoltaica residencial, no final do ano de 2014, o Sr. Silvio tinha um consumo médio de 900 quilowatts hora por mês, e desembolsava, na época, quase R$ 700,00 mensalmente.

Sua chácara no interior de São Paulo possuía dois padrões de luz (ramais de entrada): uma para a casa, e o outro para os equipamentos elétricos que o Sr. Silvio utilizava no seu dia-a-dia, fato esse que gerava 2 contas de energia.

A imagem abaixo mostra a média de consumo da residência antes da instalação do sistema de energia solar fotovoltaica:

energia fotovoltaica: conta de luz antes
Conta de Luz: Antes

Após o estudo do perfil de consumo anual de energia elétrica do Sr. Silvio foi feito o projeto do seu gerador solar fotovoltaico para gerar o equivalente à média de energia consumida mensalmente.

O sistema de energia fotovoltaica foi instalado em sua chácara no mês de janeiro de 2015, dias antes do grande aumento nos valores da energia elétrica, o que promoveu benefício em dobro, pois o Sr. Silvio ficou “protegido” do aumento da energia elétrica, o que fez com que o retorno financeiro do investimento fosse acelerado.

A conta de luz do mês de março de 2015 já refletiu o impacto da instalação da energia solar fotovoltaica: foi cobrado somente o Custo de Disponibilidade (a taxa mínima da distribuidora). Durante a instalação foi retirado um dos padrões de luz, e a instalação elétrica da chácara do Sr. Silvio foi unificada.

Sendo assim, o que vemos na imagem abaixo é o valor da conta de luz referente ao que anteriormente eram duas medições separadas.

energia fotovoltaica: conta de luz antes
Conta de Luz: Depois

 

Como o sistema de energia fotovoltaica conectado à rede injeta a energia elétrica gerada diretamente no quadro geral de distribuição da casa, a maior parte da energia consumida pelos aparelhos consumidores de energia elétrica vem do telhado, ou seja, das placas solares.

Somente quando a energia solar não é suficiente (quando a radiação solar é baixa ou nula – à noite) é que a rede pública contribui com eletricidade, que é importada da rede da rua, passando pelo medidor, que registra o consumo.

Quando a geração de energia elétrica  – proveniente do gerador solar – é maior que o consumo instantâneo, a energia elétrica excedente é exportada para a rede, passando pelo medidor bidirecional (que mede o fluxo de energia na entrada e saída), que acumula os valores que serão devolvidos na forma de crédito solar na próxima conta de luz.

Energia Solar: Gerando energia fotovoltaica para outros imóveis que você possui

Esses créditos também podem ser utilizados em outras unidades consumidoras cujas contas de luz estejam no mesmo CPF ou CNPJ da conta de luz da edificação que tem o gerador da energia fotovoltaica solar.

Também é possível compartilhar os créditos gerados por um gerador solar através de um consórcio ou cooperativa, formada, por exemplo, pelos moradores de um mesmo condomínio.

Professor Técnico/Eletrotécnico Especialista em Sistemas Fotovoltaicos
CREA-SP: 5069378190
www.linkedin.com/in/aetneo
Blue Sol – Energia Solar

Recomendamos para Você: