Como Gerar Energia Solar Em Curitiba: O Guia Infalível Para Economizar Na Conta de Luz

Como Gerar Energia Solar Em Curitiba: O Guia Infalível Para Economizar Na Conta de Luz
5 (100%) 2 votes

A Energia Solar em Curitiba é uma vantajosa solução para pessoas que desejam economizar na conta de luz através do uso de geradores solares, conseguindo ótimo retorno do sistema devido a fatores climáticos e já contando com empresas renomadas na região para a venda e instalação.

Com uma população de cerca de 1,9 milhão de habitantes, Curitiba é não somente a capital e cidade mais populosa do estado do Paraná, como o oitavo município mais populoso do Brasil.

Conhecida por suas baixas temperaturas, Curitiba é chamada de a capital mais fria do Brasil, apresentando médias de 21 ºC no verão e de 18 ºC no inverno.

Quando falamos em geração de energia solar em Curitiba, muitos acreditam que, por conta dessas temperaturas amenas, o uso da tecnologia de geradores solares, os sistemas fotovoltaicos como são conhecidos, não se torna vantajosa.

 

Um sistema solar fotovoltaico conectado à rede (On-Grid)

Isso, porém, é um grande erro cometido por aqueles que não conhecem direito o funcionamento dos sistemas de energia solar fotovoltaica e suas peculiaridades.

Tanto que, atualmente, a capital paranaense ocupa posição de destaque no ranking de energia solar no Brasil, sendo a 13ª cidade com mais sistemas instalados, e o Paraná, o sexto estado com mais geradores solares instalados.

Como Funciona a Energia Solar na Capital Mais Fria do Brasil?

Quando entendemos o funcionamento da tecnologia fotovoltaica e dos sistemas de geração de energia solar, fica claro entender porque eles estão se espalhando em Curitiba assim como em várias outras partes do Brasil.

Isso porque, para gerar energia elétrica, um sistema solar fotovoltaico utiliza a luz do sol como fonte, e não o calor que chega com ela.

Assim, através da instalação de painéis solares, geralmente fixados nos telhados, casas, empresas e até mesmo indústrias curitibanas podem gerar até toda a energia que consomem.

Esses painéis, que são o conjunto das placas solares, captam a luz e a convertem em energia elétrica.

Esta energia então é enviada ao inversor solar fotovoltaico, equipamento do sistema que converte esta energia para as características nas quais ela é consumida por nossos equipamentos elétricos.

Cabe ao inversor, também, realizar o gerenciamento da energia gerada pelo sistema e a energia que vem da rede elétrica da distribuidora, a Copel.

Isso acontece porque esses sistemas são conectados e funcionam em paralelo com a rede, injetando nela a energia excedente e consumindo dela nos momentos em que o sistema não consegue suprir o consumo.

Veja, na animação abaixo, o funcionamento de um sistema de energia solar fotovoltaico:

Vemos que a geração do sistema está diretamente relacionada a quantidade de luz, zerando sua produção durante a noite, porém, mesmo em dias nublados curitibanos, o sistema ainda estará gerando energia ao seu dono.

Os créditos energéticos mencionados são fruto do sistema de compensação de energia elétrica criado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) em sua Resolução Normativa 482 de 2012.

Foi essa resolução que estabeleceu as regras do segmento de micro e minigeração distribuída, onde consumidores residenciais, comerciais, rurais e todos os outros passaram a gerar sua energia próxima ou no próprio local de consumo.

Instalação de Energia solar em Curitiba

Antes de saber sobre como funciona o processo de instalação de um sistema de energia solar em Curitiba, é preciso conhecer os dois tipos de sistemas existentes e como eles funcionam.

Como vimos no vídeo acima, os sistemas fotovoltaicos conectados à rede (On-Grid) são aqueles que funcionam em paralelo com a rede elétrica da Copel, realizando a troca da energia sistema/rede.

Porém, existem os chamados sistemas fotovoltaicos isolados (off-grid) que, como o nome deixa claro, não estão conectados à rede elétrica e, por isso, utilizam um banco de baterias para armazenar a energia gerada durante o dia.

É claro, energia elétrica é algo instantâneo, se não for consumida ela deve ser armazenada ou então será perdida. Como podemos notar, nos sistemas On-Grid a própria rede funciona como uma bateria.

Devido a regulamentação do segmento e o sistema de créditos energéticos da Aneel, as instalações conectadas à rede são o tipo que mais se espalham no Brasil e também representam a maioria dos sistemas de energia solar em Curitiba.

Independentemente de qual tipo seja, no entanto, o primeiro para a pessoa que deseja gerar a sua energia através de um sistema fotovoltaico é procurar uma empresa de serviços em energia solar.

Uma equipe técnica instalando um sistema de energia solar

Caberá a equipe técnica da empresa analisar o perfil do cliente e, após a coleta das informações necessárias, dimensionar o projeto do sistema, com a quantidade certa de módulos e inversores para gerar o volume de energia que ele consome em sua casa ou empresa.

Com o negócio fechado, o próximo passo é a visita técnica da equipe até o local de instalação, a fim de coletar maiores informações para a realização do projeto executivo do sistema.

Feito isso, seguem então as etapas do processo logístico para envio dos equipamentos, agendamento e realização da instalação do sistema e, então, o comissionamento e ativação do sistema.

No caso dos sistemas conectados à rede, o último passo é feito pela própria Copel, a qual envia técnicos até o local para avaliar se a instalação está de acordo com o projeto e, caso aprovado, o sistema é conectado à rede e o relógio de força é substituído por um modelo bidirecional, que marca energia injetada/consumida.

Somente uma equipe técnica qualifica garante que o o projeto do seu sistema seja aceito pela Copel, visto a necessidade de assinatura de um engenheiro, além disso garantir que seu sistema irá funcionar correta e seguramente.

Energia Solar Residencial em Curitiba: O que você precisa saber

Para ter uma casa com energia solar em Curitiba você deverá adquirir junto a uma empresa prestadora de serviços todos os equipamentos que compõem o kit de energia solar residencial e, também, a mão de obra de instalação.

Como mencionado, somente assim você estará assegurado de ter um sistema que funcione corretamente e que esteja de acordo aos padrões exigidos pela Copel, assim também podendo usufruir de todos os benefícios da energia solar.

Com relação a estes, um dos maiores, senão o maior, benefício de ter energia solar em casa é a economia de até 95% obtida na conta de luz, já que toda energia que você consome passa a vir do sistema.

Além disso, instalar um sistema de energia solar em casa traz uma valorização imediata do imóvel, que se torna autossustentável energeticamente e, portanto, valoriza-se em relação a uma casa comum.

A sustentabilidade, algo tão importante hoje, é outra das vantagens desses sistemas, que geram energia 100% através de uma fonte renovável, ou seja, sem qualquer emissão de poluentes.

A durabilidade do sistema também é outra vantagem, com alguns dos componentes do kit de energia solar residencial apresentando uma vida útil acima de 25 anos e muito pouca manutenção nesse período.

De forma resumida, os componentes de um kit de energia residencial são:

  • Painel Solar: conjunto de placas (módulos fotovoltaicos) que captam a luz e a transformam em energia;
  • Inversor Interativo: converte a energia para ser consumida e gerencia a troca de energia sistema/rede;
  • Caixa de Junção/String box: conjunto de componentes de proteção e chave para desligamento do sistema;
  • Banco de baterias: para armazenamento da energia em sistemas isolados (off grid);
  • Controlador de carga: aparelho que gerencia o armazenamento da energia nas baterias.

O que é e como Funciona um Painel Solar em Curitiba

O painel solar, embora não seja considerado o equipamento mais importante de um sistema solar fotovoltaico, é o mais conhecido deles pois, por ficarem fixados sobre os telhados, logo captam a atenção de quem passa.

Como visto, o painel solar é o aglomerado de placas solares, corretamente conhecidos como módulos fotovoltaicos. Assim, dois ou mais módulos ligados em série compõem o que chamamos de painel solar.

É no painel solar que a “mágica” da energia solar começa, quando a luz do sol incide sobre as suas células fotovoltaicas e, através do efeito fotoelétrico conhecido como efeito fotovoltaico, é convertida em energia elétrica.

Conjunto de placas solares conectadas, o painel solar residencial

Cada célula consegue gerar uma quantidade pequena de energia, o que faz do ditado “a união faz a força” uma frase que cabe muito bem nos sistemas fotovoltaicos.

Um módulo é composto de várias dessas células (as placas a venda no mercado são compostas de 60 ou 72 células cada) e, unindo determinada quantidade de módulos, é possível gerar energia suficiente para alimentar até grandes usinas.

Um fator importante que influencia no funcionamento do painel solar, e que faz da energia solar em Curitiba algo mais vantajoso do que em outras regiões do país, é a temperatura.

De forma simples, quanto mais baixas forem as temperaturas, melhor o desempenho do painel e maior será a sua eficiência na conversão da luz do sol em energia elétrica.

O clima úmido curitibano também ajuda na performance do painel, já que em climas secos a poeira do ar acaba se depositando sobre os módulos e, assim, parcialmente bloqueando a entrada de luz nas suas células.

São esses fatores que fazem com que um painel solar em Curitiba tenha um desempenho melhor do que em cidades como a Bahia, que apresenta índice de radiação solar mais alto.

Inversor solar Fotovoltaico

Já o inversor fotovoltaico, este sim, é considerado o equipamento mais importante e o “cérebro” do sistema solar fotovoltaico.

Isto porque é ele quem converte a energia vinda do painel solar no tipo de energia que consumimos em nossas tomadas, ou seja, sem ele, toda a energia gerada pelas placas não teria utilidade alguma para nossas casas ou empresas.

Além disso, como já explicado, é o inversor quem irá interagir com a rede da Copel, por isso, em sistemas conectados à rede elétrica, o tipo de inversor usado é chamado de inversor on-grid, ou inversor interativo.

O inversor solar fotovoltaico

Se para quem está do lado de fora da casa as placas são a parte visível do sistema, para quem está dentro, ou seja, o seu proprietário, é o inversor o equipamento que ele verá e com o qual irá monitorar o seu sistema.

A maioria dos modelos no mercado possui um pequeno visor que mostra, em tempo real, o quanto de energia o sistema está produzindo.

Não está em casa? Sem problema algum. Um aplicativo instalado e configurado no celular permite monitorar via Wi-Fi, de qualquer lugar, o desempenho do sistema.

Demais Equipamentos de Um Sistema de Energia Solar

Juntamente ao inversor é instalado o String-box, equipamento muito importante dos sistemas fotovoltaicos que reúne todos os dispositivos de segurança contra curto-circuito.

Além disso, é no string-box que fica localizada a chave de seccionamento do sistema. Colocando no português leigo, a chave de liga/desliga do sistema fotovoltaico, necessário em momentos de manutenção.

O string-box, equipamento importante do sistema fotovoltaico

Por se tratar de equipamentos elétricos, é importante que a instalação do inversor e string-box seja feita em local longe do acesso de crianças pequenas para se evitar riscos de choque elétrico.

  

Empresas de Energia Solar em Curitiba: Pontos críticos a considerar

Podemos ver que gerar energia solar em Curitiba, ou em qualquer outro lugar do Brasil na verdade, é uma ótima solução para trazer economia para nossas casa e empresas.

Não é a toa que o número desses sistemas sendo instalados no Brasil cresce vertiginosamente a cada ano, saltando de 4 sistemas em 2012, ano em que a resolução da Aneel foi publicada, para mais de 32 mil até julho de 2018.

Mas não é somente o número de sistemas que cresce, empresas de energia solar também pipocam pelo país, algo necessário para dar conta do volume de clientes em busca da tecnologia, mas que também traz certos riscos.

Por isso, na hora de escolher uma empresa de energia solar em Curitiba para cuidar do seu sistema fotovoltaico, você deve estar atento a alguns pontos:

Equipamentos de qualidade é um ponto muito importante de se observar, principalmente nos dois principais componentes do sistema, os módulos e inversor fotovoltaicos.

Afinal, uma placa solar de qualidade deve durar, no mínimo, 25 anos com 80% de sua eficiência na conversão. Um inversor possui garantia de 5 anos, podendo durar muito mais se bem cuidado.

Portanto, na hora de escolher uma empresa de energia solar, pergunte com quais marcas de equipamentos ela trabalha, pergunte se eles possuem registro do INMETRO e se as fabricantes possuem fábricas/escritórios no Brasil.

O dimensionamento do sistema é uma etapa importantíssima de um projeto de energia solar residencial ou comercial, no qual a equipe técnica deve estudar o histórico anual do consumo elétrico do cliente e outros fatores, como índices anuais de radiação local.

Isso se deve para que, assim, o sistema seja capaz de gerar, em todos os meses do ano, a quantidade de energia consumida pelo seu dono, ou aquela que ele deseja consumir.

Uma equipe técnica instando o inversor fotovoltaico

Equipe técnica e serviço de qualidade são os últimos fatores aos quais você deve estar atento na hora de escolher uma empresa de energia solar, afinal, de nada adianta se a instalação não sair exatamente como está no papel.

Isso irá garantir não só que seu sistema funcionará corretamente, e pouca manutenção, durante os longos anos de vida útil, mas também que a instalação será aprovada pela equipe da Copel na vistoria final antes de conexão do sistema em sua rede.

Esse relacionamento com a Copel, inclusive, é algo que também deve ser analisado, já que uma empresa que já tenha vários sistemas instalados em sua rede certamente já conhece todo o procedimento de solicitação de acesso, algo que agilizará o processo.

Com mais de 8 anos de atuação no mercado de energia solar brasileiro, a Blue Sol Energia Solar é uma das empresas mais conceituadas do setor, com um catálogo de mais de mil sistemas instalados pelo Brasil.

E, agora, a unidade franqueada Blue Sol Curitiba chega para dar apoio e um atendimento ágil e personalizado aos consumidores curitibanos e regiões próximas.

Sob o comando do parceiro franqueado Claudio Coutinho, a unidade possui toda infraestrutura para atender seus clientes, incluindo um sistema próprio de showrrom para que eles possam de perto os equipamentos e funcionamento da tecnologia.

Além da venda e instalação dos sistemas fotovoltaicos, a unidade irá também ministrar cursos de instalação, visando não só atender a demanda local, como também formar futuros parceiros dentro do mercado.

A Blue Sol Energia Solar em Curitiba está localizada na Avenida Fredolin Wolf 4068 – Loja 2- Santa Felicidade – Curitiba/PR. Telefone: (41) 3387-6425 Celular / Whatsapp: (41) 98812-5422

Quer economizar com energia solar em Curitiba? Clique no botão abaixo e faça agora a simulação da sua economia. Só leva alguns segundos, confira:

simulador solar

Analista de Marketing
Redator e Tradutor