Energia Solar e Eólica: Preço, Diferenças e Melhores Locais

energia eólica e solar
Energia Solar e Eólica: Preço, Diferenças e Melhores Locais
7.5 (150%) 2 votes

Dentre as fontes renováveis, a energia Solar e Eólica são as que merecem maios destaque, tanto pelo seu potencial de geração elétrica quanto pela capacidade instalada no mundo.

Mas quais são as principais características de cada uma? Quais as diferenças entre elas? Quais as regiões do Brasil que possuem maior potencial para cada uma delas? Lucas Santana, instrutor técnico da Blue Sol, responde tudo isso nesse artigo. Confira abaixo e boa leitura!

 

#4 Fatos Sobre a Energia Solar e Eólica

 

#1 – Corrente Contínua x Corrente Alternada

O primeiro fato que temos sobre a geração de energia elétrica através da fonte eólica é que ela acontece em corrente alternada (CA), diferentemente da energia solar – que é gerada em corrente contínua (CC).

Se você ainda não conhece todas as diferenças entre a corrente contínua e alternada, não deixe de conferir nosso artigo específico sobre esse tema.

Por isso, alguns modelos de aerogeradores abrem a possibilidade de ser diretamente conectados à rede elétrica, dispensando o uso de inversores interativos, como acontece com a geração elétrica através da fonte solar fotovoltaica.

Outra curiosidade sobre a energia solar e eólica, ainda em relação à geração em corrente alternada, é que (no Brasil) toda a energia elétrica é transmitida a uma frequência de 60 Hz (Hertz). 

Em um inversor interativo fotovoltaico, essa configuração é estabelecida eletronicamente, via software do fabricante que controla o equipamento.

Para a energia eólica, esse valor de frequência pode ser estabelecido de forma estrutural, durante o processo construtivo da máquina elétrica.

 

#2 – Área Ocupada pela Energia Solar e Eólica

energia solar e eólica

Usinas eólicas, assim como as fotovoltaicas, possuem alta potência instalada. O Parque Eólico de Osório, instalado no interior do Estado do Rio Grande do Sul, tem capacidade de levar energia elétrica a 240 mil habitantes.

Possui 150 aerogeradores de 2 MW cada, totalizando 300 MW. Destes, apenas 51 MW condizem à geração de energia elétrica, efetivamente. Esse parque ocupa três grandes regiões, nos municípios de Osório, Índios e Sangradouro, com área total de 130 km², aproximadamente.

No entanto, apenas 5% dessa área é tomada por aerogeradores, ou seja, 0,043 km² por MW instalado ou 0,127 km² por MW gerado.

A usina fotovoltaica de Nova Olinda, da italiana Enel Green Power, ainda em fase de construção na pequena cidade piauiense de Ribeira do Piauí, terá capacidade de suprir o consumo elétrico de 300 mil habitantes, com potência de 292 MW, que corresponde a 927 mil painéis solares (módulos fotovoltaicos), aproximadamente.

Essa usina ocupará uma área total de 690 hectares ou algo equivalente a 6,9 km². Dessa forma, a ocupação do solo será de 0,023 km² por MW de potência instalada.

Assim, se fizermos a comparação entre as duas fontes estritamente pela quantidade de potência instalada e área ocupada, a energia eólica ocupa uma área 53% superior à energia solar fotovoltaica, por Megawatt instalado.

Esse fator torna o uso da energia solar fotovoltaica ainda mais interessante e viável, já que, além da vantagem em relação à ocupação de área, os investimentos estruturais necessários para a aplicação dessa fonte são extremamente inferiores à eólica. 

 

#3 – Geradores Eólicos no Brasil

explicação energia eólica

No Brasil, os aerogeradores operam em baixa velocidade, que é um grande benefício, pois com a baixa velocidade de rotação, reduzem-se também os ruídos oriundos do giro das hélices e se tem a possibilidade de aumento do tamanho das turbinas.

Quando movimentados por velocidades acima das suportadas, os aerogeradores são desligados e muitas vezes se faz necessária a atuação do freio-motor, controlando o giro do gerador e protegendo suas estruturas contra qualquer tipo de dano estrutural.

Além disso, a baixa velocidade de giro das pás coletoras tem um apelo ambiental fortíssimo. Por conta do movimento lento, as aves conseguem perceber a existência desse obstáculos e tendem a desviar do aerogerador. Esse fator reduz a mortandade de pássaros e demais aves.

O Brasil, por ter iniciado a implantação da geração elétrica via energia eólica de forma tardia, já se aproveitou das vantagens tecnológicas e das inovações do setor. Então, no país, não é permitido instalar torres eólicas em meio a rotas migratórias de pássaros.

 

#4 – Torre Eólica x Placa Solar

A potência de geração elétrica de uma torre de energia eólica pode variar de forma diretamente proporcional à sua altura. De 50 a 200 metros, essas torres atingem na média, potências de 100 kW a 3 MW, respectivamente.

Isso explica o fato de que quanto maior for a altura da torre, maiores serão as pás de captação da energia dos ventos.

Você sabia? Uma torre eólica de potência entre 660 kW a 1 MW pode ser maior que um Boeing 747!

E qual a altura de um sistema de energia solar fotovoltaico?

altura sistema fotovoltaico

O sistema fotovoltaico, quando instalado em estruturas metálicas fixadas diretamente no solo, não possui grandes alturas. Isso acontece porque a placa fotovoltaica não precisa de grandes altitudes para captar a luz, uma vez que a irradiação solar chega à superfície terrestre de maneira suficiente para gerar energia elétrica.

Dessa forma, um sistema solar dificilmente acrescentará riscos ou perigos à vida, no local onde está instalado.

 

Preço da Energia Solar e Eólica

Tão importante quanto as outras comparações, o investimento financeiro necessário para implantar uma usina de geração elétrica pela fonte eólica ou pela solar fotovoltaica também é uma variável de extrema importância quando se compara essas duas fontes.

Utilizando como exemplos ainda as usinas de Osório (Eólica) e Nova Olinda (Solar), o investimento realizado na energia eólica foi de R$ 4,46 milhões por MW instalado.

Já para a usina solar fotovoltaica, o montante investido foi de R$ 3,4 milhões por MW instalado, ficando muito abaixo do preço da energia eólica.

 

Estados que Possuem Maior Disponibilidade de Geração Solar e Eólica

Segundo dados consolidados da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica), os quatro estados com as maiores capacidades instaladas de aerogeradores (energia eólica), são:

  1. Rio Grande do Norte – que possui a maior potência instalada em usinas eólicas, com um total de 3.181 MW.
  2. Ceará – com 1.960 MW
  3. Bahia com 1.750 MW
  4. Rio Grande do Sul – com 1.667 MW

Esses valores representam um crescimento de 61,5% na geração eólica, em 2017.

potência instalada nos estados brasileiros

Visando compreender melhor quais são as melhores regiões do país para a implantação de parques eólicos, o território nacional foi dividido em 4 classes, com as seguintes definições:

Classe 1 – regiões com baixo potencial eólico

Classes 2 e 3 – regiões que podem ou não ser favoráveis, dependendo da topologia do local.

Classe 4  – regiões com os melhores aproveitamentos para a geração eólica.

Direcionando nosso olhar para a tabela abaixo, de Definição das Classes de Energia, disponível no atlas sobre energia eólica da ANEEL, as 4 classes das velocidades dos ventos, em metros por segundo, são definidas em 5 zonas: Mata, campo aberto, zona costeira, morros e montanhas.

classes de energia

Fica muito claro perceber que as regiões mais indicadas para a implantação de parques eólicos são as áreas costeiras, por possuírem relevo pouco acidentado e ventos favoráveis.

Nesse mesmo contexto de viabilidade, podemos destacar a importância da Bahia, Ceará e Rio Grande do Norte, como os estados com os maiores potenciais para a energia eólica.

Para a geração fotovoltaica, o mapa das melhores regiões para a implantação das usinas solares é mais vasto. Isso porque o Brasil tem excelente incidência de radiação solar, já que a maioria das regiões possui mais de 4 horas de radiação útil para a geração de energia elétrica pela fonte solar fotovoltaica.

O gráfico abaixo, ilustra a disponibilidade solar, em horas, para todo o país.

disponibilidade solar no brasil

Sabendo dessas informações sobre as melhores regiões para a implantação das grandes centrais de geração fotovoltaica, fica fácil entender porque nos três Leilões de Energia de Reserva (LER) exclusivos para essa fonte, as empresas escolheram, na maioria dos casos, os Estados de Minas Gerais, Bahia, Tocantins, Ceará e Rio Grande do Norte, para concentrar seus investimentos.

Os altos índices de radiação solar e grandes áreas disponíveis com topologias favoráveis, são os principais motivos.

Índices de radiação solar no brasil


Vídeo Energia Solar e Eólica

Embora ambas sejam fontes limpas e renováveis de energia, podemos concluir, através das informações acima, a clara vantagem da fonte solar sobre a eólica, fato que talvez explique o porque a luz do sol vem sendo, cada vez mais, a fonte escolhida para projetos de geração elétrica no país.

Gostou do artigo? Ficou com alguma dúvida ou quer deixar alguma sugestão? Não deixe de compartilhar sua opinião nos comentários o espaço abaixo, ele é seu. Abraço e até a próxima.

Engº. Eletricista – Instrutor Técnico – Blue Sol
Linkedin: Lucas Siqueira Santana
CREA-SP 5069860306