Com Maior Uso da Energia Solar, Brasileiros Poderiam Ter Economizado R$2 Bilhões Na Conta de Luz

com-maior-uso-da-energia-solar-brasileiros-poderiam-ter-economizado-r2-bilhoes-na-conta-de-luz
Com Maior Uso da Energia Solar, Brasileiros Poderiam Ter Economizado R$2 Bilhões Na Conta de Luz
5.5 (110%) 2 votes

Em meio a outra crise no setor elétrico, que levou o preço da energia ao seu valor mais alto até hoje, o resultado de um estudo realizado pela ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica) mostra agora que, em quatro ano, os brasileiros poderiam ter economizado mais de R$2 bilhões nas contas de luz caso a fonte tivesse sido implantada antes no país.

O estudo tomou como base o período entre janeiro de 2013 e maio de 2017, quando ainda não haviam usinas solares contratadas em operação no país, visto que os primeiros leilões de energia que comissionaram esse tipo de projeto foram realizados somente em 2014, com as usinas entrando em operação este ano.

Segundo Rodrigo Sauaia, presidente da ABSOLAR, os mais beneficiados com essa economia teriam sido a população nordestina que, por conta dos longos períodos de estiagem que castigam os reservatórios das hidrelétricas, tem a maioria da sua energia vinda das usinas termelétricas, de funcionamento mais oneroso e que eleva o custo da energia ao consumidor.

Essa situação chega a ser quase irônica quando lembramos que a região Nordeste é a mais beneficiada pela fonte, apresentando os maiores níveis de radiação solar do país na maior parte do ano.

Se as primeiras usinas solares tivessem sido contratadas antes e entrado em operação em 2013, essa necessidade por termelétricas poderia ter sido reduzida consideravelmente. De acordo com Sauaia, a economia estimada poderia ser de até 8 bilhões de reais.

Até o final de 2017, a potência instalada da fotovoltaica no Brasil chegará ao seu primeiro gigawatt. Segundo o levantamento, para que essa economia de R$2 bilhões pudesse ter sido alcançada, seria necessário que o país estivesse já com 4 GW de energia solar instalados.

Em recente encontro com o Ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho, os representantes da ABSOLAR apresentaram um projeto de crescimento estruturado da energia solar no Brasil. Entre as propostas sugeridas, estão a contratação anual de 2 GW de potência da tecnologia.

Caso esse ritmo de contratação tivesse ocorrido no período analisado pelo estudo, o país já teria passado dos 4 GW instalados e a economia no bolso dos consumidores seria ainda maior, afirma Sauaia.

Além disso, fora o alívio nas contas de luz que essa aplicação da tecnologia teria trazido, ela evitaria ainda que 15,4 a 17,9 milhões de toneladas de CO2 fossem liberadas na atmosfera, como aponta o estudo, trazendo mais sustentabilidade para o planeta e colaborando para diminuir as pegadas de carbono do país.  

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: