Solar em 2018: Crescimento de 111 GW e Queda de Preços, diz Pesquisa

solar-em-2018-crescimento-de-111-gw-e-queda-de-precos-diz-pesquisa
Solar em 2018: Crescimento de 111 GW e Queda de Preços, diz Pesquisa
5 (100%) 3 votes

A organização de pesquisa Bloomberg New Energy Finance (BNEF), em seu relatório periódico sobre o mercado solar fotovoltaico mundial, referente ao último trimestre de 2017, apresentou algumas previsões para esse setor em 2018.

Intitulado “Booming again” (crescendo novamente), esse panorama do mercado mostra que, com base em um crescimento mais forte do que o esperado no mercado chinês, as instalações globais alcançarão entre 92 GW (conservador) e 97 GW (otimista) em 2017.

Esses valores vem de encontro com as previsões feitas no começo deste ano e mostra que veremos a capacidade solar rivalizar com a da energia nuclear, com a demanda anual quebrando a barreira dos 80 Gigawatts (GW) pela primeira vez.

Para 2018, com a estabilização esperada do mercado de silício policristalino, somada a melhoria da eficiência e queda dos custos, além do aumento dos esforços para atingir os compromissos de energia renovável de 2020 na Europa, o crescimento da capacidade fotovoltaica deverá situar-se entre 94 GW e 111 GW. Para 2019, as previsões são entre 107 GW e 121 GW.

“Enquanto vários mercados europeus encolheram, outros cresceram … na pressa para cumprir as metas de energia renovável de 2020”, escrevem os autores do relatório. Os Países Baixos, França e Espanha foram destacados como mercados particularmente ativos.

A China voltará a liderar o crescimento global do mercado em 2018, com os países agrupados sob o termo “resto do mundo” chegando um segundo distante.

Espera-se que os EUA e a Europa instalem níveis semelhantes da tecnologia solar fotovoltaica, seguidos pela Índia e, finalmente, pelo Japão.

Em termos de crescimento de 2016 a 2017, os mercados de destaque incluem o Brasil, com aumento de 2,493%; Egito com 1.100%; Rússia com 900%; os Emirados Árabes Unidos com 458%; Malásia com 318%; Hungria com 296% e a Ucrânia com 268%.

 

Texto original: PV Magazine – Site (inglês)

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: