Energia Solar grátis no Chile é resultado de investimento massivo

Energia Solar grátis no Chile é resultado de investimento massivo
Energia Solar grátis no Chile é resultado de investimento massivo
5 (100%) 1 vote

Com o forte desenvolvimento de projetos de usinas solares, especialmente na região norte do país, o Chile continua batendo recordes de dias em que oferece energia solar grátis à população.

O Chile é um dos países da América Latina que mais investe em energia Solar. O número de projetos de usina solares cresceu muito nos últimos anos, especialmente no deserto do Atacama, região norte do país, a qual também é uma das que apresenta maior índice de radiação solar de toda América do Sul.

A expansão da mineração de cobre e o consequente crescimento econômico trouxeram uma crescente demanda energética nesta região ensolarada do país, o que levou a um boom de projetos solares. Atualmente, 29 usinas solares já se encontram em operação e mais 15 destas estão planejadas para se agregarem a rede central do país.

Agora, no entanto, com o excedente mundial de cobre e a consequente desaceleração na região, essa enorme quantidade de energia gerada encontra-se sem a demanda equivalente, o que tem levado as populações dessa região obter energia solar grátis por vários dias consecutivos no ano passado.

Infraestrutura do país beneficia parte da população com energia solar grátis

O motivo pelo qual a energia gerada nessa região não é entregue a outras partes do país é porque o Chile possui duas redes de energia principais, a central e norte, as quais não são interligadas e que, além disso, possuem áreas sem linhas de transmissão adequadas.

Dessa forma, a região com maior geração de energia acaba tendo os seus preços reduzidos, visto que o excedente fica “preso”, impossibilitado de ser transmitido a outras partes do país, como afirma Carlos Barría, ex-chefe da divisão de energia renovável do governo e professor da Pontifícia Universidade Católica do Chile, em Santiago.

O governo do Chile, no entanto, já está focado em resolver esse problema e planeja finalizar até o final de 2017 uma linha de transmissão de 3.000 quilômetros que irá ligar as duas redes. Além disso, mais 753 quilômetros dessas linhas serão instaladas na região norte da rede central, visando acabar com esse congestionamento e a consequente energia solar grátis que está sendo entregue a população.

“O Chile tem pelo menos sete ou oito pontos nas linhas de transmissão que estão em colapso e bloqueados e tem o enorme desafio de driblar os pontos de estrangulamento”, disse o ministro de Energia, Máximo Pacheco. “Quando você embarca em um caminho de crescimento e desenvolvimento como o que temos tido, obviamente surgem problemas”.

No entanto, se existe uma lição que podemos tirar desse super desenvolvimento da energia solar no Chile, é que o potencial da fonte solar é imenso, podendo ser amplamente utilizada pelos demais países da América Latina, visto o Brasil, acabando com a nossa necessidade por fontes poluentes e de impactos ambientais.

 

Fonte de informação: Exame – Fonte

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: