Energia Solar Na Construção do Imóvel: Tudo o Que Você Precisa Saber

energia-solar-na-construcao-do-imovel-tudo-o-que-voce-precisa-saber
Energia Solar Na Construção do Imóvel: Tudo o Que Você Precisa Saber
5 (100%) 1 vote

Gerar a própria energia através de um sistema fotovoltaico (SFV) é um desejo crescente entre a população e, muito dos clientes que buscam a Blue Sol para orçarem o seu sistema, o fazem na hora em que estão construindo as suas casas.

Mas é possível dimensionar um SFV antes que a construção esteja pronta? Quais as informações necessárias e quais as vantagens que isso apresenta para o projeto do sistema?

Pensando em responder todas essas questões, elaboramos esse artigo que irá esclarecer os principais pontos da energia solar na construção do imóvel.

O primeiro deles a destacar é que, além de possível, dimensionar o SFV em conjunto com o projeto da casa é muito benéfico para a futura instalação e desempenho do sistema.

A razão é que, quando o projeto do SFV é desenvolvido paralelo ao projeto da casa, os engenheiros têm a liberdade de faze-lo de maneira otimizada. Mas o que isso significa?

Quer dizer que, assim, a equipe poderá decidir qual a melhor orientação e inclinação para o telhado onde serão instalados os módulos fotovoltaicos, além de sugerir o espaço mais indicado e seguro para alocar o inversor e demais equipamentos, reduzindo a quantidade de cabos usados e garantindo um SFV devidamente alocado e integrado à residência.

Dessa forma, o melhor momento para o cliente solicitar o orçamento do seu sistema é antes de finalizar o projeto da sua nova casa ou antes que a laje esteja concretada.

Tudo isso resultará na redução de custo e tempo para a instalação do SFV, além de garantir uma maior eficiência do mesmo, aumentando a sua lucratividade e reduzindo o tempo de retorno em seu investimento.

Assim, quanto antes o cliente que pretende construir a sua casa, ou empresa, procurar a Blue Sol, melhor será para o desenvolvimento do projeto do seu sistema.

casa-sao-carlos-032
O inversor solar, um dos equipamentos mais importantes do sistema fotovoltaico e que precisa ter seu local de instalação muito bem estudado.

Projeto Civil e Elétrico

Entretanto, muitos dos clientes que buscam a tecnologia já estão mais avançados na construção de suas casas, as vezes já contando com o projeto civil e elétrico elaborados.

Quando os projetos arquitetônico e civil já estão prontos, com a estrutura da casa definida, a equipe de engenharia deverá então, munida desses documentos, estudar diversas informações necessárias para a futura instalação.

A primeira delas é o telhado da casa, onde serão fixados os módulos fotovoltaicos. Fatores como a orientação e inclinação, tipo (metálico, fibrocimento, outros), armação, área disponível e possíveis sombreamentos são algumas das informações analisadas.

A equipe deverá avaliar também o suporte (vigas) da construção, afim de certificar qual o peso que poderá suportar, bem como as áreas disponíveis para acomodação do inversor interativo.

A partir do projeto elétrico a equipe irá averiguar as informações necessárias para a instalação elétrica do sistema fotovoltaico.

Serão conferidos, nessa parte, os eletrodutos disponíveis na obra e o padrão de entrada da casa (mono, bi ou trifásico, disjuntores e amperagem usados), além do local de instalação do quadro de distribuição geral e o disjuntor de entrada.

Consumo e Dimensionamento

Um dos pontos mais importantes, senão o mais importante, a ser destacado quando falamos nesse assunto é a forma como será feito o dimensionamento do SFV. Afinal, se ainda não existe consumo elétrico, como calcular a geração do sistema?

Porém, embora o consumo exato não possa ser estipulado, é possível chegar a um valor bem próximo através do estudo e cálculo de alguns fatores que interferem diretamente nessa demanda.

O padrão de consumo do cliente é o primeiro, e mais fácil, método para podermos chegar ao tamanho aproximado do futuro SFV, e consiste em analisar a média de consumo da antiga propriedade do cliente.

No entanto, o consumo da nova residência não irá, necessariamente, corresponder ao da antiga. Então, para calcular mais precisamente o tamanho do sistema, a equipe também deverá fazer uma análise dos equipamentos elétricos de maior potência que serão usados, como chuveiro elétrico, ar condicionado, eletrodomésticos, bombas d’água, entre outros.

Por fim, a análise da quantidade de pessoas que irão morar na casa e a rotina delas também fazem parte dos dados analisados. Caso os habitantes sejam um casal que pretende ter filhos no futuro, dimensionar o sistema já pensando nesse aumento do consumo é sempre o mais recomendado, ao invés de expandi-lo mais adiante.

Todavia, o dimensionamento do sistema também varia muito de acordo com o perfil de casa cliente, alguns solicitando um SFV para suprir determinado consumo em kWh, outros superdimensionando o projeto e cobrindo todo o telhado com módulos, ou ainda aqueles, mais precisos, que solicitam um projeto feito de acordo com a metragem da obra.

dsc_0110
Além do inversor, o quadro geral do sistema fotovoltaico também precisa ser acomodado em local estratégico.

Instalando o Sistema

Outro ponto importante a destacar é qual a melhor hora de instalar SFV. Muitos clientes desejam instalar o sistema juntamente com a construção da casa, o que, apesar de possível, traz alguns riscos que precisam ser previamente abordados.

Um canteiro de obra é um local perigoso para um conjunto de equipamentos de alto valor agregado como os que compõem o SFV. Por isso, averiguar as condições de armazenamento e segurança física dos mesmos é crucial para que não haja nenhuma surpresa desagradável.

Uma vez que o local da obra ficará desocupado em determinados períodos, a segurança contra o furto dos equipamentos também é outro fator que determina a validade ou não da instalação do sistema nessa fase do projeto da casa.

Entretanto, mesmo que o arranjo fotovoltaico e o inversor já possam ser instalados, nenhuma energia poderá ser aproveitada caso a parte elétrica da casa não esteja pronta, a qual geralmente é finalizada em uma fase mais avançada da construção.

No geral o recomendado é que, por se tratar de um produto com alto valor agregado, o sistema fotovoltaico seja o último subprojeto a ser executado na obra, podendo assim já ser conectado à rede e começar a gerar os créditos energéticos e a economia na conta de luz.


Dúvidas ou sugestões? Deixe seu comentário abaixo, queremos a sua opinião. Abraço e até a próxima! 

Analista de Marketing
Redator e Tradutor