Energias Renováveis: O que Você Deveria Saber [Mas Ainda Não Sabe]

energias-renovaveis-petroleo-versus-solar
Energias Renováveis: O que Você Deveria Saber [Mas Ainda Não Sabe]
4.67 (93.33%) 12 votes

Muito tem se falado sobre a importância das Energias Renováveis para a melhoria da qualidade de vida. Mas quais são os seus reais benefícios? Nesse artigo, Raísa Soares, gestora educacional e entusiasta da economia verde, conta tudo o que você deveria saber sobre isso, mas que talvez ainda não saiba. Boa leitura!

Com a evidência do desequilíbrio entre desenvolvimento econômico e meio ambiente em que a Terra se encontra atualmente, muito esforços tem acontecido para promover a adoção de Energias Renováveis na matriz energética dos países do globo.

Seja através de fotos que retratam o antes e depois da natureza, problemas de saúde e doenças nunca antes vistas e o calor, que é cada dia maior, (como apontam estudos da ONU e IPCCa realidade está aí, quer queiramos enxergar ou não.

A forma como geramos energia e lidamos com os resíduos que ela produz é insuficiente para à manutenção dos ciclos naturais do planeta e mantê-lo preparado para receber as gerações que estão por vir.

Para melhor visualizarmos esta ideia, imagine a quantidade de recursos e a situação ambiental que deixaremos para nossos filhos, netos, bisnetos caso continuemos no ritmo atual.  

Caso queira se aprofundar neste tema, o famoso vídeo de Severn Suzuki, na conferência da Rio ECO 92, retrata bem esse cenário.

Embora a realidade brasileira seja privilegiada neste ponto, já que a sua matriz energética é composta principalmente por fontes não poluentes, grande parte do mundo é altamente dependente de fontes não renováveis e potencialmente poluidoras – como o petróleo, carvão, gás natural, entre outros – para obter a energia necessária para manter o modelo econômico e social escolhido por grande parte das pessoas.

O grande vilão nessa história de poluição é o dióxido de carbono (CO2), além de outros gases liberados que também colaboram para o chamado efeito estufa. O rápido vídeo abaixo explica como isso acontece:

Além de contribuir para a poluição, algumas fontes de energia utilizadas hoje são de difícil acesso como o petróleo, carvão, urânio, entre outros. Eles geram degradação ambiental e também muitos riscos em seu processo de transformação. Quem nunca ouviu falar da Usina de Chernobyl, por exemplo?

Entretanto, não podemos simplesmente parar de obtê-la: a energia é o alimento para toda vida e máquinas em nosso planeta, o que nos possibilita avanço tecnológico e social.

É necessária, então, uma mudança na forma com que transformamos a energia encontrada em nossos recursos naturais, para que assim possamos viver de forma mais harmônica com nosso planeta.

Por todos esses motivos, estamos presenciando a inserção das energias renováveis em nosso dia-a-dia como uma grande solução e aposta da humanidade, capaz de revolucionar e reduzir drasticamente o efeito estufa que enfrentamos.

Mas o que são as energias renováveis?

Chamamos de energias renováveis toda energia proveniente de uma fonte que se renova naturalmente de forma cíclica, em escala de tempo humana.

As fontes de energias renováveis mais utilizadas são as águas dos rios e oceanos, ventos, luz do Sol, biomassa e o calor proveniente da terra. Todas estão disponíveis a nós de forma abundante, acessível e gratuita no planeta.

Se formos pensar em uma escala de produção menor, o próprio calor das suas mãos e a energia gerada do processo de pedalar uma bicicleta podem ser consideradas formas de energia renovável.

As principais vantagens das energias renováveis sob as energias não renováveis são a disponibilidade e acessibilidade, por serem abundantes e inesgotáveis, e o fato de serem fontes muito menos poluidoras que as energias tradicionalmente utilizadas.

O grande avanço observado em termos de sustentabilidade ambiental é a possibilidade de utilização de recursos naturais de fácil acesso, sem a necessidade direta de um processo que libere gases poluentes para a transformação da energia – diferente do caso de combustíveis fósseis como petróleo, carvão e gás natural, por exemplo.

Chamamos a energia gerada por essas fontes renováveis de energia limpa.

Para utilizar estas fontes, somos dependentes de tecnologias capazes de transformá-las em energia elétrica ou outra forma de energia utilizável por nós. O que hoje acontece é que alguns países concentram centros tecnológicos e zonas de pesquisa que detém invenções de equipamentos capazes de realizar este processo.

Em geral, são países ricos, e por isso tanto se fala e promove a necessidade de transferência de tecnologia e cooperação mundial para que todos possam usufruir do que está sendo conquistado por nós, como humanidade, indiferente do limite territorial em que nos encontramos.

Fatos interessantes sobre as Energias Renováveis

A acessibilidade das energias renováveis pode catalisar a saída de milhares de pessoas da faixa de pobreza e miséria:

Você já parou para pensar como viveria se não tivesse energia elétrica? Pare e pense, um pouco, em como seria sua vida se não pudesse contar com energia.

Pois muita gente ainda vive assim. Segundo um relatório da ONU, cerca de 1,3 bilhões de pessoas ainda não possuem acesso à eletricidade.

Umas das grandes tendências das fontes de energia renovável é a microgeração, por serem abundantes e muitas vezes facilmente acessíveis por toda a população. Algumas energias renováveis, como é o caso da energia solar e eólica, podem ser acessadas de qualquer lugar e transformadas em energia elétrica através da tecnologia adequada. Essa realidade é diferente das energias não renováveis, que precisam de um processo caro e difícil para serem extraídos.

Energia Solar versus Energia Eólica: Veja e entenda as diferenças

Com políticas públicas e dinheiro investido em projetos certos, é possível empoderar as populações com a tecnologia necessária para conseguirem gerar sua própria energia e levar desenvolvimento, saúde e educação para estes locais.

Acesso à energia significa a possibilidade de acesso à internet, à educação, à meios de transportes, aparelhos médicos e de saúde, informação, e à infinitas possibilidades de melhoria de vida e oportunidades de vida que surgem a partir daí.

Confira algumas iniciativas que já estão sendo feitas neste sentido:

 

 

Vamos falar a verdade: A eliminação total de resíduos ainda é um mito

Embora o processo de transformação de energia seja considerado limpo, ainda não chegamos em um ponto de conseguir gerar energia sem deixar algum tipo de resíduo na natureza.

Apesar de eliminar o fator poluição através de gases, as tecnologias e equipamentos que usamos para transformar as fontes de energias renováveis em energia elétrica dependem da fabricação de componentes, que por sua vez tem como matéria prima recursos naturais que necessitam de extração e um processo de transformação industrial.

Estes processos geram gases e impacto ambiental.

Além disso, os resíduos sólidos deixados pelos equipamentos, quando chegam ao fim de seu ciclo de vida, nem sempre são reciclados ou destinados à reciclagem.

Em resumo, a cadeia de produção e suprimentos envolvida na indústria dos componentes ainda gera, sim, muitos resíduos, o que acaba entrando no saldo final da conta das tecnologias de geração de energia limpa.

Com o crescimento da adoção destas tecnologias, muito provavelmente isto virá a tona com mais frequência. Já imaginou quantas oportunidades de melhoria e novos negócios existem apenas neste pequeno fato?

Se as hidrelétricas geram energia limpa e renovável, por quê se fala tanto em investir em outros tipos de energia?

A água é uma fonte renovável e de energia limpa, como muito é divulgado, porém, a tecnologia para transformação ainda tem muito a melhorar.

A principal crítica às usinas hidrelétricas se dá devido ao impacto ambiental, social e local que sua construção e planejamento geram. Repare no tamanho das plantas das usinas, na área necessária e na quantidade de água em represa necessária para que funcionem.

Quando uma usina hidrelétrica é construída, é muitas vezes necessário inutilizar e construir em áreas de florestas nativas, e todos os seus habitantes, incluindo  comunidades de pessoas, animais e plantas, necessitam ser removidos do local.

Em outras palavras, toda biodiversidade local e sociedade estabelecida naquela área, fruto de muitas vezes séculos de trabalho humano e da natureza, é afetado e até extinguido para sempre.

Além disso, é uma questão estratégica ter uma matriz energética mais variada, e não sermos tão dependente de uma única fonte. Deste modo, em momentos de escassez, podemos contar com outras opções para manter o país funcionando.

Um correto gerenciamento de produção de energia a partir de diversas fontes impede que novas crises energéticas, como a que vimos em 2014 e 2015, possam prejudicar o país.

Não, a Energia Nuclear não é renovável – e muito menos limpa

A Energia Nuclear é gerada através do enriquecimento de urânio, metal pesado encontrado de forma bruta na natureza em grandes reservas.

Ao contrário dos que muitos pensam, ele não é considerado uma fonte de energia renovável: caso acabemos com todas as reservas de urânio em nossa geração, a próxima não poderá contar com novas reservas, pois assim como o petróleo, é um recurso que leva milhões de anos para ser formado na natureza.

O Brasil é uma referência na comunidade internacional em utilização de energias renováveis.

Em 2014, 39% de nossa matriz energética era composta de energias renováveis, enquanto a média mundial era de 14%.

Energias Renováveis: resenha energética brasileira 2015
Energias Renováveis: Resenha Energética Brasileira 2015 (Fonte: MME)

 

Por aqui, utilizamos energia provinda de biomassa (bagaço de cana, laranja, eucalipto e outras plantas), do etanol, energia provinda das ondas do mar, da luz do Sol, do vento, dos rios e um cenário bem aberto para futuras inovações.

Até 2030, assumimos o compromisso de aumentar em até 23% a participação de energias renováveis em nossa matriz energética. De acordo com reportagem da revista EXAME, até 2040 receberemos R$210 bilhões em investimentos somente em energia Solar e eólica.

Aqui no blog da Blue Sol, certamente você encontrará diversos artigos sobre financiamento, incentivos fiscais, formas de funcionamento e razões para participar ativamente dessa migração energética que estamos presenciando.

Embora ainda tenhamos muito a melhorar, nossa escolha é acreditar e propagar a informação e realidade do setor energético com as inúmeras formas de mudança que estão se abrindo aos consumidores.

As energias renováveis têm um papel crucial na diminuição do efeito estufa e preservação de nossa espécie. Que a era das energias renováveis seja duradoura e consiga nos levar, cada vez mais, rumo a um real desenvolvimento sustentável. Até a próxima!

 

Fontes:

Curso de Introdução à Energia Solar – Ronilson di Souza

http://www.pac.gov.br/noticia/3c67e495

http://gizmodo.com/22-amazing-renewable-energy-projects-that-pave-the-way-1762021945

http://mashable.com/2012/02/15/renewable-energy-methods/#9XErfMYNPkqJ

https://geografiaegeopolitica.blogspot.com.br/2010/10/o-desafio-ambiental-dos-paineis.html

http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2016/09/energia-renovavel-mantem-crescimento-robusto

http://www.pensamentoverde.com.br/economia-verde/ceara-possui-primeira-usina-de-ondas-da-america-latina/

Mineira, é formada em Administração pela FEA-RP/USP e atua em programas educacionais para formação de empreendedores em Energia Solar Fotovoltaica. É uma grande entusiasta do desenvolvimento sustentável.

Recomendamos para Você: