Fabricantes de Placas Solares Trazem Milhões Para o Nordeste

Fabricantes de Placas Solares Trazem Milhões Para o Nordeste
5.8 (115%) 4 votes

R$ 651 milhões, esse é o total de investimentos que empresas fabricantes de módulos fotovoltaicos, popularmente conhecidos como placas solares, irão trazer para o nordeste do Brasil nos próximos anos, quando instalarão suas fábricas na região.

Ao todo são cinco empresas, entre estrangeiras e nacionais, que já estão trazendo as suas cadeias de produção para o país, atraídas por um setor em forte crescimento no número de sistemas instalados nas casas e empresas dos consumidores de todo o Brasil, assim como as grandes usinas solares que pipocam nessa região.

A primeira dessas fabricantes é a Pure Energy, que inaugurou sua fábrica no Estado de Alagoas, em fevereiro. Seu parque industrial tem capacidade de produção de 30 placas por hora, cada qual com potência de geração de 265 a 315 w (watts), podendo ser utilizados desde em pequenas instalações residenciais até grandes projetos industriais. 

Outras que já estão prestes a inaugurar são a S4 Solar, que conta com a sua fábrica em Suape – PE, e a qual inicia as operações no mês que vem. Divido em duas etapas, o investimento total na unidade será de R$160 milhões e, quando finalizada, terá capacidade de produção 1.200/ano, totalizando 400 MW (megawatts) de capacidade de módulos fabricados. E a Sunlight Energy, que irá inaugurar sua fábrica no Ceará, em setembro.

As próximas empresas desembarcando na cadeia produtiva nacional são a chinesa Chint Eletrics, que anunciou em maio o acordou assinado com o governo do Estado do Rio Grande do Norte para a instalação de um projeto gigante, o qual irá empregar cerca de 1.300 profissionais e trazer milhões de reais em investimento ao Estado. E, por último, a Globo Brasil, com fábrica a ser instalada na Bahia.

Além do desenvolvimento e geração de empregos que esses investimentos trarão para a região, essa produção interna resultará em equipamentos nacionais mais baratos e de qualidade, o que por sua vez ajudará para tornar a tecnologia mais acessível aos consumidores.

Mercado em Expansão

Essa expansão da cadeia produtiva de equipamentos fotovoltaicos no Nordeste é reflexo do crescimento exponencial que o setor solar no Brasil vem apresentando nos últimos anos, e o qual continua forte apesar da crise econômica e política no país.

No segmento de geração distribuída, o país já conta com mais de 10 mil sistemas instalados e conectados à rede elétrica, com a maioria deles estando nas casas dos consumidores. Já as grandes usinas solares também vêm ganhando espaço no Brasil, como o parque solar Lapa, inaugurado na Bahia no começo desse mês e que é a maior usina do Brasil em operação até o momento.

Além desses investimentos por parte das fabricantes, a energia solar também avança forte na região Nordeste graças as linhas de financiamento exclusivas do BNB (Banco do Nordeste), como o FNE SOL e o Agroamigo Sol.

Todos esses investimentos e cenário de crescimento do setor solar no Brasil só corrobora para a previsão apontada pelo resultado de um estudo recente, divulgado nesse mês, e o qual estima que R$313 bilhões serão necessários para que a energia solar chegue a uma participação de 32% na matriz energética do país até 2040.

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: