Financiamento de Energia Solar: Como Pagar por seu Sistema Solar Fotovoltaico

financiamento energia solar
Financiamento de Energia Solar: Como Pagar por seu Sistema Solar Fotovoltaico
4.6 (92.59%) 27 votes

Nesse artigo escrito por José Renato Colaferro, sócio Diretor da Blue Sol Energia solar, você irá entender a viabilidade econômica de realizar um financiamento de energia solar para conseguir adquirir um sistema fotovoltaico e gerar sua própria energia, possibilitando a economizar muito com sua conta de luz.

É indiscutível que um sistema solar fotovoltaico deve ser visto como um investimento, investindo-se no presente para colher retornos futuros de longo prazo.

Um sistema fotovoltaico dura mais de 25 anos e, na verdade, não há prazo máximo de duração estabelecido. Muitos estimam que, em condições de boa manutenção e com uma instalação e design feito por uma empresa de energia solar 100% profissional, um sistema possa durar mais de 30 anos!

A forma de pagamento que maximiza o retorno sobre o investimento (ROI) e diminui ao máximo o Payback (tempo para retorno) de um sistema solar fotovoltaico é o formato “à vista” ou parcelamento sem juros, pois economiza-se nos custos dos juros do financiamento.

Não é atoa que 57% de todos os sistemas vendidos pela Blue Sol são financiamentos feitos pela própria empresa, com parcelamos de até 3 vezes sem juros.

Mas, se pensarmos bem, para quem deseja ter um sistema solar, a melhor opção de financiamento hoje disponível, sob o aspecto de retorno, seria a de 10 vezes sem juros, oferecida pelo Santanter. Basta para isso, que você seja aprovado pelo banco.

1

FINANCIAMENTO DE ENERGIA SOLAR EM 10 VEZES SEM JUROS

Esse parcelamento do sistema de energia solar suaviza muito o desembolso inicial e ainda traz o benefício de não apresentar custo financeiro.

Cerca de 11% de todos os sistemas solares vendidos pela Blue Sol são feitos utilizando essa modalidade de financiamento solar, o que mostra que os interessados ainda não conhecem muito bem seus benefícios.

O principal resultado do alongamento dos pagamentos sem custo financeiro é que, na verdade, você paga menos do que pagaria a vista, se considerarmos que o dinheiro se desvaloriza no tempo.

Além disso, o retorno é o mesmo que o retorno do pagamento a vista, mas o desembolso não, como cliente, você tem uma maior segurança porque faz um desembolso significativamente menor, antes mesmo de seu sistema estar funcionando.

Vamos analisar um exemplo de uma residência de porte médio, para que você possa entender os números exatos dessa modalidade de aquisição.

Investimento no Sistema Fotovoltaico: R$ 32.400,00

Valor Financiado (100%): R$ 32.400,00

Prazo de Financiamento: 10 meses

Taxa de Juros Santander 10 parcelas: 0% ao mês

Valor da Parcela Financiada: R$ 3.240,00

Economia na Conta de Luz: R$ 468,00

Financiamento de energia solar: Simulação 10x sem juros

Note que o retorno sobre o investimento (Payback) é um dos mais rápidos entre todas as modalidades de pagamento, e se dá em apenas 65 meses, ou seja, 5 anos e 5 meses. Isso pois não há juros que alongam um pouco o retorno de quem financia sistemas em períodos mais longos.

Lembre-se também que o Retorno sobre Investimento (ROI) pode ser ainda maior caso a sua tarifa de energia esteja acima dos R$ 0,72/kWh, o que é o caso em diversas regiões do Brasil. Há tarifas hoje acima de R$ 0,90 em determinadas concessionárias de energia, que trazem o Payback para 4 anos ou menos.

Além disso, há variação no tempo de retorno se sua região possuir mais horas de sol por ano, por exemplo. O sol é o “combustível” de um sistema solar fotovoltaico e quanto maior a disponibilidade de luz maior a geração de energia e consequentemente melhor o seu retorno.

O pagamento em 10 parcelas encurta muito também o seu período de desembolso de dinheiro. O sistema dura mais de 25 anos, há sistemas que estão gerando energia há mais de 30 anos no mundo e funcionando perfeitamente. Imagine só, se o seu sistema possuir vida útil de 30 anos isso quer dizer que ele vai gerar energia por 360 meses, e você só irá pagar por ele durante os 10 primeiros!

IGUALANDO A PARCELA DO FINANCIAMENTO AO VALOR ECONOMIZADO NA CONTA DE ENERGIA

Pode-se também montar estratégias para que o financiamento de energia solar contemple parte do sistema fotovoltaico via uma instituição bancária, e a economia de energia se iguale a parcela paga, evitando que se tenha dois custos (parcela + conta de energia).

Ou seja, com a geração de energia solar, a economia gerada na conta de luz consegue pagar a parcela mensal do financiamento.

Ao fim do financiamento, tem-se apenas o ganho da economia gerada.

Para se achar o ponto onde a parcela do financiamento fotovoltaico se iguala a economia do sistema é necessário que se faça “engenharia reversa”.

A economia de energia deve ser igual a parcela. Sendo assim, se determinarmos o prazo do financiamento (no exemplo abaixo vamos utilizar 36 meses) e possuirmos a taxa de juros disponível, conseguimos chegar ao volume de capital financiado.

FINANCIAMENTO SOLAR FOTOVOLTAICO ONDE A ECONOMIA É IGUAL À PARCELA

Vamos supor que você gaste 700 kWh de energia por mês e sua tarifa seja no valor de R$ 0,78 / kWh. É possível constatar que sua conta de luz mensal média é de R$ 546,00 por mês (700×0,78).

Retirado o custo de disponibilidade de 100 kWh, podemos considerar que, idealmente. você buscará gerar 600kWh/mês e, portanto, busca uma economia de R$ 468,00 em sua conta.

Esse deverá ser o valor da parcela do financiamento. Confira abaixo a simulação do financiamento de 40% do valor e do Financiamento Sem Entrada, bem como suas respectivas demonstrações de fluxo de caixa:

Exemplo 1 – Financiando Cerca de 40% do seu Sistema Fotovoltaico

Prazo de Financiamento: 36 meses

Taxa de Juros Santander 36 parcelas: 1,664% ao mês

Economia = Valor da Parcela (R$ 468,00)

Valor Financiado: R$ 12.598,50

Para não alongarmos tecnicamente o artigo e explicarmos a fórmula financeira, que é longa, utilizamos uma calculadora financeira (HP 12C) e definimos o valor da parcela (R$ 468,00) como PMT (que significa valor do pagamento periódico), a Taxa de Juros de 1,664% como “i” e o Prazo de 36 meses com “n”, e calcularemos o Valor Presente “PV” para chegar ao valor do financiamento de energia solar.

Também é possível utilizar o Excel para esse cálculo (fórmula =PV) entre outras ferramentas

 

Ou seja, com o prazo de 36 meses, taxa de juros de 1,664% ao mês e pagamento mensal de R$ 468,00, conseguimos financiar o valor de R$ 12.598,50.

Dado que conseguimos financiar esse valor, devemos então investir o restante do pagamento “à vista”, ou seja, como entrada.

No nosso exemplo, você tem que gerar o montante de 600 kWh/mês de energia. Se você estiver localizado em uma cidade com solarimetria média no Brasil, precisará de um sistema por volta de 4,3 kWp.

Esse sistema, hoje em dia (abril/2017), tem o valor médio de R$ 32.400,00, instalado sem nenhum outro custo adicional. Lembre-se sempre de levar esse fator em consideração, afinal todos os custos devem ser considerados, tanto de equipamentos, frete, como de projetos e serviços de instalação.

No nosso exemplo teremos então R$ 12.598,49 financiados que representam 38,89% do valor total do sistema e iremos pagar a diferença de R$19.801,51 à vista (61,11%), sendo que o restante das parcelas será igual a economia que você terá na sua conta de energia!

A boa notícia é que a Blue Sol Energia Solar possibilita o pagamento do valor “à vista” em até 5 parcelas para nossos clientes minimizando o desembolso inicial.

O Fluxo de Caixa

O fluxo do Projeto então fica como a tabela abaixo:

fluxo de caixa no financiamento de energia solar

Deixei propositalmente os primeiros 2 meses sem geração de energia que é o tempo médio de conexão com a rede e instalação.

O mais importante é que nesse fluxo podemos notar que após o 5º mês você paga as parcelas financiadas com a economia que têm de energia!

Além disso é importante lembrar que a energia elétrica sobe todos os anos com a inflação energética e a parcela do financiamento não. Isso faz com que a parcela fique mais baixa que a economia logo no 2º ano (mês 13).

É claro que existe o pagamento por 3 anos do financiamento, mas a partir do fim do 3º ano não há mais desembolso e o sistema se paga nos próximos 2 anos.


FINANCIAMENTO DO SISTEMA FOTOVOLTAICO SEM ENTRADA

Uma outra estratégia de financiamento de energia solar que acreditamos ser muito interessante, e que facilitou a compra de dezenas de clientes até agora, foi a possibilidade de evitar o desembolso do valor da entrada.

Assumindo que você não deseje investir todo o valor do sistema à vista ou desembolsar um valor alto de entrada para que sua parcela seja igual a economia, a solução de parcelamento sem entrada passa a ser extremamente interessante.

Basicamente, o que oferecemos é que você possa pagar seu sistema parcelado sem entrada, pagando o valor da instalação apenas quando a mesma for efetuada e ainda assim o valor da instalação pode ser parcelado em 3x.

Dessa forma os valores desembolsados diminuem muito e após o momento em que o sistema solar fotovoltaico iniciar sua geração – através da conexão com a concessionária e troca do relógio – os pagamentos das parcelas passam a ocorrer concomitantemente com a economia de energia.

Exemplo 2 – Financiamento Sem Entrada:

Investimento no Sistema Fotovoltaico: R$ 32.400,00

Valor Financiado (80%): R$ 25.920,00

Valor a Pagar após a Instalação: 3 x de R$ 2.160,00 (R$ 6.480,00)

Prazo de Financiamento: 36 meses

Taxa de Juros Santander 36 parcelas: 1,664% ao mês

Valor da Parcela Financiada: R$ 962,86

Economia na Conta de Luz: R$ 468,00

Valor Excedente Desembolsado: R$ 494,86 durante 36 meses, após esse período a economia é 100% do total gerado. Além disso quando a energia sobe esse valor diminui.

Valor do Excedente Desembolsado = Pagamento da Parcela – Valor Poupado (Economia na Conta)

Ou seja, mesmo pagando uma parcela de R$ 962,86 você está deixando de pagar R$ 468,00 reais que pagaria de conta de luz caso não gerasse sua própria energia.

O valor que está desembolsando a mais do que estaria desembolsando de qualquer forma é apenas a diferença entre um e outro.

Com a queda da Taxa Selic nos últimos meses os juros do financiamento de sistemas caíram bastante e isso aumenta ainda mais a atratividade de se comprar um sistema solar hoje.

Sempre lembrando que o valor da tarifa de energia influencia o valor da economia e o mesmo é determinado pela concessionária de energia que presta serviços em sua região.

Também existe o aspecto da incidência solar que varia de cidade para cidade. Além disso, conforme a energia sobe (e ela vai subir) essa diferença diminui pois o valor poupado aumenta.

Veja no Fluxo de Caixa da operação abaixo:

fluxo de caixa no financiamento de energia solar

A partir do 6º ano o sistema já se pagou e você ainda tem mais décadas de energia para gerar!

2


AS 09 MELHORES LINHAS DE FINANCIAMENTO DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA DISPONÍVEIS

Agora que você já conhece as modalidades e variações que os tipos de financiamento podem oferecer, queremos prover-lhe de uma lista com as melhores linhas disponíveis e uma avaliação individual de cada uma delas.

Elencamos aqui as linhas mais relevantes e importantes para o setor solar e também que oferecem os maiores benefícios aos grupos de clientes a que se destinam. São elas:

  1. FNE Sol
  2. Linha Sustentabilidade Santander
  3. Proger Urbano Empresarial Banco do Brasil
  4. Financiamento para Energia Solar – Sicredi
  5. Financiamento de Energia Solar – Banco da Amazônia
  6. Agro Pronaf Banco do Brasil
  7. FCO Banco do Brasil
  8. Finame do BNDES
  9. Construcard – Caixa Econômica Federal

1# FINANCIAMENTO ENERGIA SOLAR BANCO DO NORDESTE (BNB) – FNE SOL

logosbnb
Linha de financiamento destinada à aquisição de sistemas de micro e minigeração distribuída de energia a partir de fontes renováveis, para consumo próprio dos empreendimentos, com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste – FNE.

 

REGIÕES ATENDIDAS

Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Norte de Minas Gerais, e Norte do Espirito Santo.

ITENS FINANCIÁVEIS

O financiamento está disponível para os equipamentos que, juntos, constituem um sistema de mini e microgeração de energia. Essa linha não fica restrita somente à energia solar, podendo ser utilizada também na fonte eólica, hidroelétrica ou biomassa.

PÚBLICO ALVO

Indústrias de qualquer tamanho, indústrias do setor agrícola, negócios e produtores rurais, associações e cooperativas.

JUROS OU TAXAS

A taxa de juros varia entre 6,5% e 11% ao ano, variando de acordo com o porte do cliente.

LIMITES DE FINANCIAMENTO

É possível financiar até 100% do investimento, levando em consideração o porte do cliente, localização e garantias.

REEMBOLSO

O reembolso é feito por meio de parcelas mensais (que correspondem ao valor da economia projetada na conta de luz após a implantação do sistema de compensação, como um sistema fotovoltaico, por exemplo).

PRAZO

Até 12 anos

CARÊNCIA

6 meses a 1 ano.

GARANTIAS

Serão utilizadas como garantia as hipotecas, fiança (ou aval) e alienação fiduciária.

COMO ADQUIRIR

Para solicitar o financiamento do FNE Sol do BNB, o cliente deve primeiramente orçar o projeto do seu sistema de micro ou minigeração junto a empresa de energia renovável de sua escolha.

Importante ressaltar que o BNB só aceita projetos feitos por empresas regularizadas juntos ao CREA e que trabalhem com equipamentos que tenham as certificações de INMETRO e IEC 61215 para os painéis fotovoltaicos, e INMETRO para os inversores.

Com o projeto em mãos, o cliente deve então procurar a agência do BNB de sua escolha para cadastramento e negociação do financiamento.

Nesse momento, caberá ao gerente do banco elaborar uma proposta de financiamento na qual as parcelas fiquem condizentes com a economia a ser obtida pelo uso do sistema, assim como estipular um prazo de carência compatível com o tempo para conexão do sistema e início de geração dos créditos energéticos.

Aprovada a proposta pela comissão de crédito do banco, as partes envolvidas deverão assinar o contrato de financiamento. Feito isso, o cliente deve, juntamente com a empresa prestadora de serviços, submeter o projeto do sistema para análise e parecer de acesso da distribuidora.

Concluído isso, o banco começa a liberação dos recursos em etapas, sendo 70% após a entrega dos equipamentos no local, 15% após a instalado o sistema e os 15% restantes após o sistema estar ativado no sistema de compensação da distribuidora.

Com o sistema funcionando, gerando economia e ajudando na sustentabilidade do meio ambiente, o cliente então passará a pagar as parcelas após o término do período de carência até a sua quitação.

2# FINANCIAMENTO ENERGIA SOLAR SANTANDER – LINHA SUSTENTABILIDADE

logos

Essa linha de financiamento do Santander busca incentivar a utilização de fontes renováveis, como a solar fotovoltaica, no Brasil todo. Tanto pessoas físicas como jurídicas, com conta no banco (ou não), são aptas a parcelar em até 5 anos a instalação de um sistema fotovoltaico – os famosos painéis solares.

 

PÚBLICO ALVO

Empresas e pessoas físicas interessadas no parcelamento de produtos e serviços relacionados à sustentabilidade.

JUROS OU TAXAS

As opções disponíveis são: Uma parcela mais 9 parcelas (sem juros). Uma parcela de entrada mais 23 parcelas, com uma taxa de juros de 1,10% ao mês. Por fim, a última opção é uma parcela mais 35 vezes, com uma taxa de juros de 1,45 ao mês.

LIMITES DE FINANCIAMENTO

É possível englobar um limite de até 100% dos itens financiáveis.

PRAZO

Até 36 meses.

3# FINANCIAMENTO A ENERGIA SOLAR BANCO DO BRASIL (BB) – PROGER URBANO EMPRESARIAL

logosbbLinha de crédito para ampliar ou modernizar empresas. Com o financiamento o empreendedor pode expandir seus negócios, com reformas de suas instalações, aquisição de máquinas, equipamentos ou veículos automotores. O financiamento utiliza recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), do Governo Federal. Os projetos de investimento devem proporcionar geração ou manutenção de empregos e renda.

 

Financiamento de Energia Solar: Simulador Proger Urbano

SIMULADOR

PÚBLICO ALVO

Empresas de micro, pequeno e médio porte, que possuam um faturamento bruto de no máximo R$ 10 milhões de reais no ano.

JUROS OU TAXAS

As taxas de juros variam bastante de acordo com o relacionamento que o cliente possuir com o banco.

LIMITES DE FINANCIAMENTO

Até R$1 milhão, limitado a 80% do projeto de investimento.

PRAZO

Até 72 meses para o financiamento.

CARÊNCIA

Até 12 meses.

GARANTIAS

Utilização de fundo garantidor (FAMPE) para garantir parte do financiamento e ter acesso a taxas diferenciadas.

4# FINANCIAMENTO PARA ENERGIA SOLAR – SICREDI

logossicredi


O Financiamento para Energia Solar é uma linha de crédito específica para a aquisição de tecnologias (equipamentos e softwares) que se beneficiem de energia solar para um determinado fim.

 

PÚBLICO ALVO

Qualquer empresa ou pessoa física que esteja associada ao Sicredi e que queiram comprar produtos capazes de gerar energia elétrica por meio da fonte solar.

COMO CONTRATAR

Por meio da consulta em uma agência especializada.

JUROS OU TAXAS

As taxas de juros variam entre 1% e 3% ao mês, condicionadas à análises de crédito.

LIMITES DE FINANCIAMENTO

O limite é de até 100% dos itens financiáveis.

PRAZO

Até 60 meses.

5# FINANCIAMENTO ENERGIA SOLAR BANCO DA AMAZÔNIA

logosamazonia
Com o objetivo de estimular a utilização da energia solar na região norte do Brasil, essa linha de financiamento entende que a viabilização da fonte solar fotovoltaica no país se dará por meio de investimentos.

 

PÚBLICO ALVO

Empresas de todos os tamanhos, desde pequeno até grande porte

JUROS OU TAXAS

As taxas de juros giram entre 0,59% ao mês. e 1,02% ao mês, variando de acordo com tamanho da empresa.

LIMITES DE FINANCIAMENTO

Até 100% dos itens financiáveis e capital de giro.

PRAZO

O prazo limite é de 144 meses, incluindo até 48 meses de carência.

6# FINANCIAMENTO A ENERGIA SOLAR BANCO DO BRASIL (BB)  AGRO – PRONAF

logosbbA linha de crédito Pronaf Eco do BB destina-se aqueles produtores rurais que se preocupam com o meio ambiente e que desejam investir em soluções ambientais e de silvicultura.

Os ganhos advindos disso são de benefício do próprio agricultor, que poderá fazer uso de tecnologias que trazem maior sustentabilidade ou melhorias ao campo, como os sistemas fotovoltaicos.

PÚBLICO ALVO

Pequenos produtores que compareçam a agência com a Declaração de Aptidão ao pronaf (DAP), exceto aqueles dos grupos A, A/C e B.

Grupo A: assentados pelo PNRA (Programa Nacional de Reforma Agrária) ou beneficiários do PNFC (Programa Nacional de Crédito Fundiário).

Grupo A/C: mesmo caso do grupo A, porém aqueles que com contratação da primeira operação no grupo A e sem contratação de financiamento de custeio, exceto dentro deste próprio grupo.

Grupo B: beneficiários com teto de vinte mil reais para renda bruta familiar anual e que não possuam trabalhadores assalariados permanentes.

JUROS OU TAXAS

2,5% a.a. para projetos eco.

5,5% a.a. para silvicultura.

LIMITES DE FINANCIAMENTO

Os produtores que aderirem ao programa possuem o limite máximo de financiamento de R$ 165 mil.

PRAZO

Até 12 anos, com até 8 anos de carência, dependendo do empreendimento financiado.

7# FINANCIAMENTO A ENERGIA SOLAR BANCO DO BRASIL (BB) – FCO

logosbbFCO EMPRESARIAL

O FCO Empresarial tem como público-alvo as pessoas jurídicas de direito privado que se dedicam à atividade produtiva nos setores industrial, agroindustrial, mineral, turístico, comercial, de serviços e de infraestrutura econômica, inclusive empresas públicas não dependentes de transferências financeiras do Poder Público.

FCO RURAL

É direcionado aos produtores rurais, tanto pessoa física como jurídica, bem como cooperativas e associações com atividade rural.

REGIÕES ATENDIDAS

Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, ou Mato Grosso do Sul.

JUROS OU TAXAS

financiamento de energia solar: Taxas e Juros FCO

LIMITES DE FINANCIAMENTO

O limite do valor financiado é de 5 milhões de reais (para o setor de serviços e comercial), e 10 milhões para as outras linhas. Contudo, se o empreendimento tiver extremo valor para o desenvolvimento da comunidade, o limite pode chegar até 100 milhões de reais (com exceção do setor comercial e de serviços).

CARÊNCIA

Somente após a análise de crédito e enquadramento do projeto nas linhas desse fundo é que o prazo é estabelecido.

GARANTIAS

É exigida uma garantia de 130% do valor financiado para o FCO.

COMO ADQUIRIR

Para obter financiamento no Banco do Brasil por meio do FCO, o interessado deve, primeiramente, procurar uma agência do banco para consultar se o seu projeto enquadra-se nos programas do fundo.

Estando apto, o cliente deve então abrir uma conta no banco, exigência para adquirir o financiamento, ou então atualizar os dados no caso de já possuir conta.

Após a análise das informações financeiras e de garantias oferecidas, o gerente do banco irá fornecer a lista de documentos necessárias e definirá o limite do valor a ser liberado.

Com isso definido, o banco formaliza a proposta de financiamento e o cliente então deverá apresentar o projeto técnico, que deve englobar todos os aspectos inerentes ao mesmo, assim como conformidade com aspectos legais, entre outros.

PS: Outros bancos presentes no Centro-Oeste também podem operar por esta linha, como por exemplo o Sicredi, também citado anteriormente.

8# BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO (BNDES) – FINAME

logosbndesPara serem financiados pela linha, as máquinas e equipamentos devem ser credenciados no BNDES, que somente poderá apoiar a aquisição de equipamentos com o código Finame do sistema fotovoltaico. Com o código Finame do sistema FV, a empresa (beneficiária da operação) poderá financiar a sua aquisição, direta ou indiretamente, pelo BNDES.

 

FORMAS DE APOIO

As operações de financiamento podem ser realizadas de forma indireta, por meio dos agentes financeiros para pequenos projetos ou compra de equipamentos, ou diretamente com o BNDES para grandes projetos, o que visa apoiar os vencedores dos leilões de energia ou projetos de eficiência energética.

PÚBLICO ALVO

Sociedades com sede e administração no País e pessoas jurídicas de direito público.

JUROS OU TAXAS

Financiamento de Energia Solar: Taxas e Juros FINAME

LIMITES DE FINANCIAMENTO

Participação máxima de até 70% do valor do módulo ou do sistema fotovoltaico, multiplicado pelo “Fator N”; e até 70% do valor dos demais itens financiáveis.

O valor do “Fator N” será determinado pela quantidade de componentes fabricados e/ou processos produtivos realizados no Brasil, conforme a nova metodologia para credenciamento de equipamentos e sistemas fotovoltaicos. Quanto maior a quantidade de componentes fabricados ou processos produtivos realizados no Brasil, maior será a participação do BNDES no financiamento.

PRAZO

O prazo é de até 18 anos. Esse número é estipulado com base na capacidade de pagamento de quem contrata a linha de financiamento.

CARÊNCIA

Até 6 meses.

GARANTIAS

As garantias podem ser negociadas entre o cliente a instituição financeira contratada.

COMO ADQUIRIR

É necessário que a empresa escolhida encaminhe as solicitações diretamente ao BNDES. Uma instituição financeira credenciada também pode realizar esse processo.

9# FINANCIAMENTO ENERGIA SOLAR CAIXA ECONÔMICA FEDERAL – CONSTRUCARD

logoscx
Após o recebimento do cartão construcard, você terá um prazo de até 6 meses para comprar tudo que precisar para sua construção. Além dos tradicionais materiais de construção, também é possível adquirir sistema de energia solar fotovoltaica, por exemplo.

 

COMO FUNCIONA

Na primeira fase do financiamento acontece a compra dos materiais (com prazo de 2 a 6 meses). Nessa etapa você pagará os juros com base nos valores gastos.

Na segunda fase (1 a 238 meses), acontece o pagamento mensal das parcelas do financiamento.

PÚBLICO ALVO

Pessoa física com mais de 18 anos ou emancipado e conta corrente na Caixa.

JUROS OU TAXAS

Juros com média entre 1,40% e 1,85% ao mês.

LIMITES DE FINANCIAMENTO

Limite de até 100% do valor dos itens financiáveis, desde que esse limite esteja dentro do escopo de R$ 180 mil.PRAZO

Até 240 meses (Incluindo prazo de compras). Prazo conforme relacionamento.

CARÊNCIA

Entre 2 e 6 meses para compras de equipamentos. Pagando juros referente ao valor já utilizado no cartão.

GARANTIAS

Aval, alienação fiduciária de bem móvel, caução de depósito/aplicação financeira ou alienação fiduciária de bem imóvel.  

COMO ADQUIRIR

Primeiramente é necessário apresentar uma série de documentos na Caixa Econômica Federal. Feito isso, será assinado um contrato para utilização futura do cartão (que deverá ser desbloqueado).

3


RESUMO SOBRE FINANCIAMENTOS DE ENERGIA SOLAR E OUTROS PONTOS

Gosto sempre de enfatizar também o aspecto da valorização do imóvel que é proporcionada pelo sistema fotovoltaico, como você conferir nos links abaixo (em inglês):

Artigo 1        Artigo 2

Ou seja, além do retorno financeiro todo cliente solar tem um ganho patrimonial sobre seu imóvel.

Gosto muito da frase que diz: “Daqui a um ano você vai desejar ter começado hoje.”

A Aneel estima que em 2024 haverá 1.200.000 milhões de sistemas fotovoltaicos instalados no Brasil.

Até lá a energia solar deixará de ser algo que pioneiros com visão inovadora fazem e se tornará padrão, espero que você que leu esse artigo esteja em 2024 lucrando com energia solar há muito tempo.

Diretor de Operações – Blue Sol Energia Solar