Segundo o Último Levantamento da IRENA, Geração Elétrica Mundial Por Fontes Renováveis Ultrapassou 2 TW em 2017

Segundo o Último Levantamento da IRENA, Geração Elétrica Mundial Por Fontes Renováveis Ultrapassou 2 TW em 2017
4.7 (93.33%) 3 votes

Com um aumento de 8,3% em relação a 2016, no ano passado o mundo recebeu uma adição de 167 Gigawatts (GW) de capacidade de energia renovável, levando a capacidade acumulada para incríveis 2.179 GW (2,179 TW).

O compilado foi feito pela International Renewable Energy Agency (Agência Internacional de Energia Renovável, ou IRENA em inglês), organização na qual o Brasil recentemente foi incluso.

A energia hidrelétrica representa a maior parte desse volume, com 1.270 GW, seguida pela energia eólica, com 514 GW (cerca de 495 GW costeira e 19 GW em alto-mar) e a solar, com 390 GW (cerca de 285 GW de fotovoltaica e 5 GW de heliotérmica).

Globalmente, a energia solar registou o crescimento ano-a-ano mais impressionante, com 32%, de acordo com o relatório de Estatísticas de Capacidade Renovável de 2018 da IRENA, com o vento registando um crescimento de apenas 10%.

E enquanto a fonte hídrica ainda responde pela maior capacidade, a inaugurada em 2017 foi considerada a mais baixa da última década.

“Nas entrelinhas deste crescimento estão reduções substanciais de custos, com o custo nivelado da energia solar fotovoltaica diminuindo em 73%, e o da energia eólica costeira em quase um quarto, no período de 2010 a 2017. Ambas as tecnologias estão agora bem dentro da faixa de custo da energia gerada por combustíveis fósseis ”, relatou a IRENA.

Nas instalações isoladas da rede, a capacidade das fontes renováveis registrou um crescimento “sem precedentes” em 2017, com um aumento estimado de 6,6 GW. Isto representa um crescimento de 10% em relação a 2016 e, agora, cerca de 146 milhões de pessoas se beneficiam dessa energia.

Assim como foi com a energia solar fotovoltaica, a China também liderou essa expansão da energia renovável global, instalando quase metade de toda a nova capacidade, enquanto a Índia seguiu em segundo lugar.

No geral, a Ásia respondeu por 64% das novas adições de capacidade de energia renovável em 2017, acima dos 58% do ano passado, calcula a IRENA.

Ela também dominou o mercado de energia solar fotovoltaica, com 72 GW dos quase 100 GW instalados globalmente. A Europa veio em segundo, com 24 GW, e a América do Norte em terceiro, com 16 GW.

Para 2018, a empresa de pesquisa de mercado, IHS Markit, calcula que o mercado global de energia solar fotovoltaica crescerá 113 GW. Desses, só os 10 principais mercados (China, Índia, Estados Unidos, Japão, Austrália, Alemanha, México, Brasil, Turquia e Egito) deverão incluir 92 GW.

Texto original: PV Magazine – Site

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: