Com 60 Megawatts Distribuídos Em Telhados, Microsoft Investe Na Energia Solar Em Singapura

microsoft-investe-em-60-mw-de-solar-distribuida-em-singapura
Com 60 Megawatts Distribuídos Em Telhados, Microsoft Investe Na Energia Solar Em Singapura
O que achou?

O maior projeto de energia solar distribuída já feito em Singapura está prestes a sair do papel, e por investimento de uma das maiores empresas do mundo, a Microsoft.

Conforme anunciou no final de fevereiro, a gigante fechou contrato de 20 anos com a empresa de energia solar singapurense Sunseap, para a compra de aproximados 60 megawatts (MW) de energia solar gerados de forma distribuída entre centenas de telhados da cidade.

De acordo com o comunicado, a energia limpa será usada para abastecer os gigantes data centers usados para rodar os seus serviços em nuvens que oferece aos consumidores do sudeste da Asia.

O escolha pela geração distribuída em telhados, ao invés de um projeto centralizado, foi motivado por um fator crucial, de acordo com Brian Janous , diretor geral de energia da Microsoft: a falta de espaço.

Ele explica que simplesmente não havia um único espaço disponível e viável em Singapura para a instalação conjunta da quantidade de placas (módulos fotovoltaicos) necessários, exceto nos telhados de casas e empresas.

Segundo Janous, essa geração distribuída, entretanto, traz uma maior seguridade para o projeto como um todo, ao contrário de um projeto único e centralizado.

“Há um pequeno volume de risco, porém o que você não tem é o risco do projeto todo não ser realizado. Nós já tivemos outros projetos que tiveram desafios em relação a emissão de permissões que poderiam colocar 100% da sua geração em risco”

“Com esse projeto, por ser distribuído, de alguma maneira você reduz esse risco de desenvolvimento. Você pode ter um pouco mais de incerteza, serão 60 ou 58 megawatts? Porém você está distribuindo uma parte dessa exposição que você tem em um projeto tradicional” diz ele.   

Esta marca a primeira incursão da Microsoft em renováveis na Asia e a terceira no mundo, com os outros dois sendo investimentos para a compra da energia de projetos eólicos na Irlanda e nos Países Baixos, anunciados em 2017.

Com esse novo projeto, já em fase de desenvolvimento e com término previsto para o final deste ano, o total de energia limpa utilizado pela Microsoft será de 860 megawatts, o que deverá garantir a meta de 50% no uso de renováveis para alimentar seus data centers em 2018.

A Microsoft não é a única empresa investindo em energia renovável, sendo uma tendência cada vez maior no mundo e que tem levado outras gigantes a investirem em projetos solares e eólicos, como Apple, Facebook e Google.

Fontes de Informação (Inglês):   Greentech Media – Site   /    CNN – Site

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: