Energias Renováveis Já Poderiam Atender 70% das Casas na Austrália

Energias Renováveis Já Poderiam Atender 70% das Casas na Austrália
5 (100%) 2 votes

Na hora de analisar o emergente setor das energias renováveis, seu potencial e o cenário que poderá trazer para o futuro da geração elétrica no Brasil, é sempre bom olhar para países que já investem a mais tempo nessas tecnologias e ver como essa transição energética está se desenrolando por lá.

Na Austrália, por exemplo, país que investe a mais tempo nessas tecnologias e que, assim como o Brasil, possui grande abundância de luz solar, ventos e rios, a energia proveniente dessas fontes limpas no último ano financeiro já conseguiria alimentar 70% do consumo residencial do país.

É o que aponta o primeiro Índice Australiano de Energia Renovável, produzido pela Green Energy Markets (Mercados de Energia Verde), o qual ainda prevê que esse montante poderá chegar a 90% após os projetos de usinas solares e eólicas atualmente em construção estiverem concluídos.

Esse número comprova a força do crescimento que essas fontes limpas estão tendo na Austrália, assim como acontece aqui no Brasil.

A Solar Fotovoltaica, por exemplo, que entre os anos de 1991 e 1992 apresentava uma geração de apenas 10,9 GWh (gigawatt-hora), hoje já contabiliza 5.967,8 GWh, segundo dados oficiais do governo da Austrália.

Quando falamos no total de energia gerado no país, as renováveis foram responsáveis por 17,2% no último ano financeiro, enquanto que, a uma década atrás, essa participação era de apenas 7%. No último mês de julho, ela foi de 18,8%.

Segundo o levantamento, a quantidade de emissão de gases poluentes que isso evita ser lançado na atmosfera equivale a mais da metade da frota de veículos do país.

Na separação por tipo de fonte, as hidrelétricas, assim como no Brasil, ainda respondem pela maioria da energia gerada, com 40%, usinas eólicas por 31% e, o dado mais impressionante que podemos tirar desse estudo, painéis solares residenciais responderam por 18% desse total.

A Austrália é um dos países onde a tecnologia fotovoltaica mais se espalha através da geração distribuída, com uma explosão de instalações residenciais entre os anos de 2009 e 2012 e que continua forte.

No ano passado, foram 150 mil sistemas instalados, totalizando uma quantidade de energia suficiente para alimentar 226 mil residências do país. E, para atender essa demanda, 3.769 vagas de emprego foram criadas.

No geral, hoje, uma em cada cinco casas possui painéis fotovoltaicos em seu telhado e conectado à rede elétrica na Austrália, que vão economizar cerca de 1,5 bilhão de dólares canadenses nas contas de luz de seus proprietários.

Novos Projetos Puxam Desenvolvimento do País

Também de forma semelhante ao Brasil, na Austrália as usinas solares não caminham no mesmo passo que as instalações residenciais e, do total de energia limpa gerada, atualmente elas respondem por menos de 2%.

Mas, assim como em nosso país, vários projetos estão em construção ou já contratados e estão puxando os investimentos e geração de empregos na Austrália, aproveitando a vasta oferta de luz solar presente no território.

Segundo Tristan Edis, analista da Green Energy Markets, esse cenário otimista, no entanto, é recente e mostra a recuperação de um setor que viu seus investimentos secarem no mandato do ex-primeiro ministro Tony Abbott.

Ele explica que, somente após a nomeação de Malcolm Turnbull e uma variedade de iniciativas governamentais, é que os investidores ganharam novamente a confiança para financiar a construção de novos empreendimentos no país.

Essa nova onda de usinas solares e eólicas já soma 46 projetos espalhados pelo país até o mês de junho, os quais empregam 10 mil trabalhadores por ano.

Ainda segundo o analista, esse crescimento atual das renováveis supera àquele esperado pelo governo do país em suas metas, que prevê 20% dessas fontes limpas na geração total de energia elétrica do país até 2020, podendo alcançar esse resultado já em 2018. 

Fonte de Informação: The Guardian – Site

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: