Zona Eleitoral no Amapá Economiza com Energia Solar

Zona Eleitoral no Amapá Economiza com Energia Solar
10 (200%) 1 vote

Contando com uma instalação fotovoltaica, a 10ª Zona Eleitoral da cidade de Macapá, capital do estado do Amapá, agora conta com 100% da energia consumida gerada através da luz do sol, obtendo uma economia mensal de R$7 mil na conta de luz.

O projeto havia sido instalado no prédio da instituição em dezembro do ano passado, localizado na zona norte de Macapá, porém só entrou em operação no último mês de maio, de acordo com informação do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP).

O motivo provável para isso foi que, a partir desse mesmo mês, começou a valer a entrada do Estado do Amapá no convênio do CONFAZ (Conselho Nacional de Política Fazendária), o qual isenta a cobrança do ICMS sobre a geração de energia, o que aumenta ainda mais a rentabilidade desses sistemas. Ao todo, 22 Estados brasileiros, mais o Distrito Federal, já aderiam ao convênio.  

A micro usina de geração fotovoltaica é composta de dois sistemas independentes, de 50 kWP (quilowatt-pico) de potência cada. Juntos, esses sistemas irão gerar cerca de 12 mil KWh (quilowatt-hora) por mês.

Ao custo total de R$800 mil, o tempo de retorno total do investimento nessa micro usina solar, segundo a previsão de técnicos, é de 6 anos, com a vida útil dos painéis ficando acima de 25 anos.

Além da grande economia que irá trazer para os cofres públicos, a utilização dessa energia limpa irá evitar a emissão anual de toneladas de CO2 na atmosfera, colaborando para a sustentabilidade do nosso planeta e a maior qualidade de vida da população, segundo o TRE-AP. 

Com a adesão do Amapá ao convênio do CONFAZ, espera-se que agora o Estado comece também a expandir o seu mercado local. “Ao adotarem o Convênio ICMS nº 16/2015, os estados tornam-se mais competitivos na atração de investimentos, empresas e empregos de qualidade para a sua região.” explica Rodrigo Sauaia, presidente executivo da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), órgão que vem trabalhando para expandir os negócios do setor.

Além da 10ª Zona Eleitoral, outros seis cartórios do Estado já contam com a instalação de sistemas fotovoltaicos, localizados nos municípios de Laranjal do Jari, Vitoria do Jari, Amapá, Tartarugalzinho, Ferreira Gomes e Porto Grande, com estimativa mensal de economia aos cofres públicos de R$ 4,2 mil.

Todo esse investimento irá trazer uma economia elétrica anual de cerca de R$134,4 mil ao Estado, fato que trouxe reconhecimento para o TRE-AP, que foi destaque em evento nacional da entidade por suas contribuições ao meio ambiente, além de servir como exemplo para os órgãos dos demais estados.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), inclusive, já solicitou estudos para viabilidade de implantação dessa tecnologia em tribunais de todo o país.

Fonte de Informação: G1 – Fonte

 

Analista de Marketing
Redator e Tradutor

Recomendamos para Você: