Com Novos 113 GW Instalados, Energia Solar Deverá Liderar Mais Uma Vez o Crescimento das Renováveis em 2019

O que achou?

Segundo a última estimativa da Agência Internacional de Energia (International Energy Agency, IEA), as fontes  de energia renováveis voltarão a crescer em 2019 com liderança da energia solar fotovoltaica.

No ano passado, as mudanças promovidas pelo Governo chinês em suas políticas de incentivo à fotovoltaica impactaram o crescimento mundial das renováveis.

Assim, pela primeira vez desde 2001, o crescimento anual das fontes de energia limpa ficou abaixo do volume registrado no ano anterior.

Este ano, contudo, o crescimento de outros mercados irá puxar mais uma vez essa expansão das renováveis, que deverão atingir 198,5 Gigawatts (GW) de nova capacidade, segundo a IEA.

Isso representa um crescimento de cerca de 11,6% em relação aos 177,9 GW registrados no ano passado.

E, mais uma vez, essa expansão das renováveis será liderada pela solar fotovoltaica, com novos 113,7 GW previstos até o final do ano, um aumento de 17,21% em relação a 2018.

De acordo com a IEA, o menor volume de instalações na China será compensado por outros mercados com crescimento acelerado, como a Espanha, Índia e Japão.

Será também a primeira vez em que a tecnologia das placas solares atingirá os 100 GW de crescimento anual no mundo.

Outro fator apontado para isso é a queda dos custos da tecnologia, que registraram redução de 80% desde 2010 como reflexo a sua forte popularização nos últimos anos.

Com 52,9 GW de capacidade estimada, a energia eólica em terra será a segunda fonte na liderança das renováveis, um crescimento de 15,2% em relação ao volume de 2018.

Em seguida vêm as fontes hídrica, com 17,8 GW, biomassa (7,8 GW), eólica marítima (4,7 GW) e, fechando o pacote, outras renováveis contabilizando por 1,6 GW.

Embora esse crescimento anual estimado seja animador, a IEA afirma que ele está muito abaixo do cenário sustentável para combate as mudanças climáticas.

Para atingir os objetivos acordados em Paris quatro anos atrás, segundo a IEA, é preciso que o crescimento anual das renováveis seja acima dos 300 GW até 2030.