Com Mais de 26 Mil Sistemas Instalados, 2018 Foi Outro Ano Recorde Para A Tecnologia Fotovoltaica No Brasil

Com Mais de 26 Mil Sistemas Instalados, 2018 Foi Outro Ano Recorde Para A Tecnologia Fotovoltaica No Brasil
5 (100%) 1 vote[s]

Apesar do fraco crescimento da economia brasileira, 2018 foi outro ano de recordes para o setor de energia solar no país, que viu quase o dobro do número de sistemas fotovoltaicos instalados em comparação a 2017.

Segundo os dados oficiais da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), foram 26.091 sistemas comercializados neste ano (até o momento), frente aos 13.642 conectados em 2017.

Esse grande salto pode ser explicado pela queda dos preços dos kits de energia solar e dos serviços de integração comercializados pelas empresas brasileiras.

Segundo o relatório da empresa de pesquisa Greener, o preços dos kits de energia solar para sistemas de até 30 kWp tiveram queda de cerca de 10,5% em seus preços entre junho de 2017 e junho deste ano.

A mesma queda foi vista nos preços dos serviços de integração das empresas, que caíram 2,8% nesse mesmo período e que permitiram ao mercado movimentar 410 megawatts-pico da tecnologia, totalizando cerca de R$ 2,27 bilhões no ano.

No total, o Brasil conta hoje com 47.972 unidades consumidoras com sistemas instalados, totalizando mais de 487 megawatts de energia solar gerada de forma distribuída entre os telhados do país.

Entre os segmentos de consumidores que mais geram a sua energia, os moradores de casas e apartamentos são líder absoluto, com cerca de 78% do total, seguidos pelos estabelecimentos comerciais e em terceiro as propriedades rurais.

No mapa de estados que mais geram energia solar no Brasil, Minas Gerais continua na liderança invicta, com o maior número de sistemas conectados e 95,8 MW de potencia acumulada, seguido pelo Rio Grande do Sul, com 56,2 MW e em terceiro São Paulo, com 49,4 MW.

Em usinas fotovoltaicas, o Brasil fecha este 2018 com cerca de 1,3 gigawatts de potência já instalada e injetando energia no sistema interligado nacional (SIN).

A fonte solar foi a grande campeã do leilão A-4 realizado em abril, angariando 29 dos 39 projetos de novas usinas comercializados e que deverão entrar em operação a partir de janeiro de 2022.

Com toda essa capacidade já em operação, tanto do segmento distribuído como do centralizado, mais as usinas em construção e a projeção de novos sistemas para os próximos anos, o Brasil, que já faz parte dos 30 países com maior geração pela fotovoltaica do mundo, deverá subir essa sua posição pelos anos a frente.