3 Tecnologias Para Deixar Sua Casa Sustentável e Muito Mais Econômica

O que achou?

Para ter uma casa sustentável você não precisa necessariamente construir ela do zero, existem 3 tecnologias que podem tornar seu lar muito mais ecologicamente correto e, o melhor, mais econômico. Saiba quais são essas tecnologias, como elas funcionam e quanto custam.

Casas sustentáveis são uma tendência nos dias atuais.

A necessidade pela preservação ambiental pede por moradias mais amigáveis ao Meio Ambiente.

E elas estão cada mais presentes no Brasil também.

Segundo o Green Building Council Brasil (GBC), o país é o quarto do mundo na quantidade desses lares verdes.

Para você, proprietário, elas ainda podem trazer muita economia nas contas mensais.

Conheça o que são essas casas ecológicas e as tecnologias que podem reduzir as contas de sua residência.

O que é uma casa sustentável?

Podemos definir uma casa sustentável como uma casa ambientalmente amigável.

Elas também são conhecidas como casas ecológicas e seguem princípios da sustentabilidade ambiental.

No entanto, é preciso atender diversos requisitos técnicos para ter uma casa considerada 100% sustentável. 

Para isso, ela deve ser planejada desde antes a sua construção.

Algumas das características que definem uma casa 100% sustentável são:

  • Localização (fora de áreas de preservação e em local estratégico que evite o uso de transporte automotivo);
  • Materiais (uso de matéria prima reciclável e reutilizável, assim como madeira legal de reflorestamento);
  • Luz natural (arquitetura que privilegie a luz natural do sol e dispense ao máximo o uso de lâmpadas);
  • Arquitetura Bioclimática (uso de telhado verde para amenizar o calor e diminuir o uso de ar condicionado);
  • Sistemas eficientes (tecnologias que reduzam o desperdício de água e energia elétrica);

Todos esses requisitos exigem que sua aplicação seja pensada antes mesmo da construção do imóvel.

Já outras, tão importantes quanto, não.

Existem 3 tecnologias utilizadas em casas ecológicas que você pode aplicar na sua casa.

3 Tecnologias Para Deixar Sua Casa Mais Sustentável

São 3 formas para deixar sua casa mais verde e, ainda, reduzir as contas no fim do mês.

#1 Cisterna

Um reservatório para captar e armazenar água da chuva.

A tecnologia de cisterna evolui e hoje existem modelos compactos para casas.

A sua instalação nem requer obras ou reformas no imóvel.

O uso de cisternas te possibilita uma redução de até 50% na conta de água.

Isso, claro, sem mencionar a economia no uso de um recurso cada vez mais escasso à população.

Uma cisterna permite ainda reutilizar a chamada água cinza, proveniente de banhos, pias e máquina de lavar.

É importante lembrar que a água da cisterna, mesmo a proveniente da chuva, não é potável e não deve ser consumida.

Sendo assim, alguns exemplos para uso da água da cisterna incluem:

  • lavagem de quintais e calçadas;
  • lavagem de carros;
  • regar de plantas;
  • descargas. 

Como funciona uma cisterna?

A cisterna permite a captação e armazenamento seguros da água da chuva.

Acopladas diretamente na calha, elas captam o escoamento das telhas e separam a sujeira através de filtros e sistemas de primeira água.

casa sustentável _ sistema de cisterna
Sistema de cisterna para captação da água da chuva.

Os melhores modelos também possuem torneira na parte inferior que facilita a retirada da água e a limpeza da cisterna.

Os modelos compactos para casa hoje são feitos de plástico e devem conter telas de mosquiteira para evitar a ocorrência a contaminação do Aedes Aegypti e outros insetos.

Cisternas também podem ser acopladas uma a outra para aumentar o volume de água captada e armazenada.
Mas é importante que se tenha em mente o peso delas após cheias. Cada litro de água equivale a um quilo.

 

#2 Aquecimento Solar

Sistemas de aquecimento solar já são velhos conhecidos dos brasileiros.

O início da tecnologia no país remonta à década de 70.

Trata-se da captação do calor do sol e sua transferência para o aquecimento da água.

Nas residências, a tecnologia solar térmica é voltada especialmente para reduzir o uso de chuveiros elétricos.

E, uma vez que eles são grandes consumidores de energia, isso pode resultar em grande economia na conta de luz.

Dependendo do volume de uso do chuveiro elétrico, um aquecedor solar pode trazer uma redução de até 40% na conta.

Outras utilizações para os aquecedores solares são o aquecimento de piscinas e  aquecimento de ambientes.

Com duração média de 20 anos, um sistema de aquecimento solar pode trazer grande economia para a sua casa.

E, claro, muita sustentabilidade.

Utilizando a energia limpa do sol, aquecedores solares não emitem qualquer impacto ao Meio Ambiente.

Como funciona um aquecedor solar?

A captação do calor é feita pelas placas solares, melhor conhecidas como coletores solares térmicos.

casa sustentável _ sistema de aquecimento solar
Um sistema de aquecimento solar residencial.

Sua composição é, geralmente, alumínio ou cobre, pintado de preto para maior absorção da luz e calor. 

Do metal das placas, o calor é transferido para a água que está dentro delas.

Essa água então é transferida ao Boiler, que é um reservatório térmico.

Cada sistema é escolhido de acordo ao consumo de água da residência.

Ao se analisar o consumo da família, é calculado o número de coletores e o tamanho do boiler.

Graças ao isolamento térmico, a água no boiler permanecerá aquecida até o momento de sua utilização.

Há diversos tipos de coletores, com diferentes eficiências na conversão de energia.

Para cada finalidade, há um tipo de coletor mais apropriado.

#3 Energia Solar Fotovoltaica

Agora, se a sua intenção é economizar o máximo possível com energia solar, a tecnologia que você precisa é a dos sistemas fotovoltaicos.

Também conhecidos como sistemas de energia solar, ou geradores solares, eles produzem energia elétrica a partir da luz do sol.

E são capazes de gerar toda a energia que você consome na sua casa.

Isso resulta em uma economia de até 95% na conta de luz todos os meses!

E isso por mais de 25 anos, que é a vida útil das placas solares, conhecidas como módulos fotovoltaicos.

Placas solares fotovoltaicas para residências.

Diferente da tecnologia dos aquecedores solares, os sistemas fotovoltaicos começaram sua história no Brasil bem mais recentemente.

Foi somente em 2012, com as regras que permitiram a geração elétrica pelos próprios consumidores.

Desde então, o número desses sistemas cresce a cada ano Brasil, chegando a mais de 110 mil, hoje.

Os sistemas fotovoltaicos permitem a completa autossustentabilidade energética da residência.

Energia Solar Fotovoltaica: Como Funciona

Um sistema fotovoltaico funciona da seguinte maneira:

  1. O funcionamento começa com as placas solares, que geralmente são instaladas sobre os telhados para a livre captação da luz do sol e sua conversão em energia elétrica;
  2. Essa energia é enviada ao inversor fotovoltaico, principal equipamento do sistema e que converte essa energia para as características de nossa rede elétrica;
  3. A energia convertida pelo inversor é distribuída pela casa e alimenta qualquer equipamento elétrico ligado na tomada;
  4. Caso não haja consumo no momento em que a energia foi gerada, ela então passa pelo quadro de força da residência e é injetada na rede elétrica da distribuidora;
  5. A rede elétrica, assim, funciona como uma bateria, recebendo a energia do imóvel e provendo para esse nos momentos em que o sistema não está gerando energia, ou seja, a noite.

Toda energia enviada para a rede elétrica é “emprestada” para a distribuidora, gerando os chamados créditos energéticos para você.

À noite, quando não há luz do sol e, consequente, nenhuma geração do sistema, ou em momentos de pouca luminosidade, a energia da rede elétrica é usada para compensar, total ou parcialmente, a produção do sistema.

Ao final de cada mês, através de um relógio bidirecional, a distribuidora calcula a energia que foi injetada na rede (crédito) e aquela que foi consumida (débito).

Como os sistemas são dimensionados para produzir toda a quantidade de energia que você consome em sua casa, seu saldo de créditos sempre será suficiente para suprir a energia que você consumiu da rede.

Vantagens de Uma Sustentável

Além da economia que você pode obter com o uso dessas 3 tecnologias, existe ainda mais um benefício:

O desconto no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) através do IPTU Verde.

Trata-se de um desconto percentual sobre o imposto oferecido por municípios aos seus moradores que adotam e/ou fazem uso de medidas e soluções sustentáveis em sua propriedade.

O intuito é a preservação, proteção ou recuperação do meio ambiente.

O desconto é gradativo e acumulativo, sendo que para cada medida é concedido um determinado porcentual de desconto.

A porcentagem do desconto é feita com base na relevância da ação para a cidade e sua carência (arborização, controle da poluição, geração de energia, entre outros).

Dessa forma, consumidores de alguns municípios podem obter até 100% de abono sobre o imposto.

Entre as soluções e práticas incentivadas pelas cidades na concessão do IPTU Verde, estão:

  • – Sistema de Captação de água da chuva e utilização;
  • – Sistema de reuso de água;
  • – Sistema de aquecimento hidráulico / elétrico solar;
  • –  Sistema Solar Fotovoltaico;
  • – Sistema de aproveitamento energético solar;
  • – Construções com material sustentável;
  • – Separação e encaminhamento de resíduos sólidos inorgânicos para reciclagem (sistema de coleta seletiva de lixo);
  • – Plantios de mudas (espécies arbóreas nativas);
  • – Disposição de áreas verdes de acordo com a extensão total do imóvel;
  • – Sistema para manutenção de áreas permeáveis;
  • – Permitir recarga do lençol freático;
  • – Construção de calçadas ecológicas;
  • – Arborização no calçamento;
  • – Instalação de telhado verde;
  • – Sistema de utilização de energia eólica;
  • – Material sustentável para obras de construção;
  • – Lâmpadas de LED.

Por se tratar de um benefício concedido sobre um imposto municipal, a lei que lhe aplica e suas especificações ficam sob decisão das prefeituras de cada um deles.

Por esse motivo, para saber exatamente quais soluções são incentivadas na sua cidade e o percentual de desconto concedido para cada uma delas, o ideal é verificar junto a Secretaria de Meio Ambiente do seu município.


O que achou desse artigo?  Deixe seu comentário com perguntas ou sugestões que logo te respondemos!