Dicas de Como Economizar Energia Em Casa Não Funcionam Mais, Conheça Agora a Solução Definitiva Para Conta de Luz Alta

Dicas de Como Economizar Energia Em Casa Não Funcionam Mais, Conheça Agora a Solução Definitiva Para Conta de Luz Alta
5 (100%) 1 vote

Sistemas fotovoltaicos são a forma definitiva para Economizar Energia Em Casa, os quais produzem energia de graça através da luz do sol e podem reduzir em até 95% o valor da sua conta de luz por mais de 25 anos. 

Todo ano é aquela mesma história: em algum determinado mês o telejornal avisa sobre o aumento na conta de energia e roda a reportagem com dicas de como economizar energia em casa.

As dicas todos já estão cansados de ouvir, não é mesmo? 

  • Desligar as luzes quando sair do cômodo;
  • Reduzir o tempo do banho quente;
  • Não deixar a porta da geladeira aberta;
  • Trocar as lâmpadas por modelos LED…

Entre tantas outras alternativas que, embora tenham a sua validade no combate ao desperdício de energia, nunca trazem um resultado satisfatório na conta no final do mês. 

E o que é o pior; com o preço da energia elétrica no Brasil subindo a níveis mais altos que o da inflação oficial, nem mesmo a adoção dessas práticas fará com que a sua conta pare de aumentar a cada mês.

Contudo, uma solução definitiva para esse problema já está disponível e permite a você economizar até 95% no valor da conta de luz por mais de 25 anos: energia solar fotovoltaica.

Os chamados sistemas solares fotovoltaicos On-Grid, que convertem a luz do sol em energia, são o novo sonho de consumo de brasileiros para reduzir suas contas de luz e ficar livres da inflação energética.

Portanto, se a sua conta de energia já está pesando sobre o seu orçamento, você precisa conhecer mais sobre essa tecnologia e aqui neste artigo você fica sabendo de tudo. Vem comigo!

Energia Solar Como Forma de Economizar Energia Em Casa

O sol é a fonte de energia renovável mais abundante que nós humanos possuímos, capaz de suprir todo o consumo elétrico mundial se apenas conseguíssemos criar obras para captar isso.

Atualmente, existem duas tecnologias de captação de energia solar que podem ser usadas para reduzir a conta de luz: os sistemas de aquecimento solar e os sistemas fotovoltaicos.

Mas, enquanto os aquecedores solares são capazes de compensar apenas uma pequena parte do consumo elétrico de uma casa, os geradores solares fotovoltaicos conseguem suprir todo ele.

A diferença está ligada à finalidade de cada tecnologia, sendo que os sistemas de aquecimento solar servem para aquecimento da água e compensam apenas o consumo com chuveiro elétrico. 

Já os sistemas solares fotovoltaicos produzem a própria energia elétrica que usamos não só nos chuveiros, mas em todos os outros aparelhos elétricos de nossas casas.

Energia Solar Fotovoltaica

E como o nosso assunto aqui é economia na conta de energia residencial, lógico que a tecnologia que você precisa conhecer melhor é a fotovoltaica, e é sobre ela que irei falar aqui.

Energia solar fotovoltaica é como chamamos a energia elétrica gerada diretamente pela conversão da luz do sol, produzida através do efeito fotovoltaico.

O efeito fotovoltaico foi descoberto pelo físico francês Alexandre Edmond Becquerel, em 1839, quando este observou que alguns materiais, principalmente metálicos, emitiam elétrons de sua superfície ao contato com certas intensidades de luz.

Essa emissão de elétrons é a base para o funcionamento da tecnologia solar fotovoltaica. Uma placa solar, ou módulo fotovoltaico, é composto por várias células fotovoltaicas feitas de um material semicondutor, sendo o Silício o mais comum deles.

Esse semicondutor, no entanto, passa por um processo de modificação artificial, chamado de dopagem, que cria duas camadas distintas: uma negativa e uma positiva, ou seja, uma com excesso de elétrons e outra com ausência deles.

como economizar energia em casa _ célula fotovoltaica
Representação de uma célula fotovoltaica

As duas camadas são então unidas, com a negativa ficando por cima e a positiva por baixo. Quando em contato com a luz do sol, a camada negativa libera elétrons que migram para a camada positiva através de uma ligação externa, formando uma corrente elétrica.

A soma da corrente elétrica de todas as células forma a potência total que uma placa solar consegue entregar, a qual varia entre 275 a 335 Watts nos módulos atualmente comercializados.

Esse, entretanto, é apenas o início da geração elétrica em um sistema fotovoltaico residencial, que utiliza outros equipamentos e processos para entregar a energia na sua casa e a economia no seu bolso.

Os Sistemas Solares Fotovoltaicos

Assim como um tradicional gerador a diesel, a função de um sistema solar fotovoltaico é gerar energia elétrica (por isso também são conhecidos como geradores solares), mas, para isso, ele utiliza a luz do sol, fonte limpa e abundante.

Energia elétrica é algo instantâneo, caso não seja consumida, ela deverá ser escoada ou armazenada em algum lugar.

Por esse motivo, os sistemas fotovoltaicos existem em dois tipos distintos, conectados à rede (On-grid) e isolados da rede (Off-Grid).

A geração de energia é igual nos dois, através das placas solares, sendo o diferencial a forma como a energia gerada e não consumida será alocada.

Nos sistemas conectados à rede, o poste da rua é quem recebe essa carga, escoando para a linha de distribuição da distribuidora, enquanto que nos sistemas isolados ela é armazenada em um banco de baterias.

No dia em que você finalmente for instalar o seu sistema (e esse dia está mais próximo do que você imagina), com certeza o tipo de sistema que você irá escolher será o On-Grid.

Isso porque, devido a legislação atualmente em vigor no país, eles são o tipo de instalação que traz o maior retorno e lucratividade para o consumidor.

Sistemas Conectados à Rede (On-Grid)

E antes que você se pergunte como é que esses sistemas funcionam, confira abaixo a rápida animação que separei para você entender os sistemas On-Grid:

Simples, não é mesmo? Em outras palavras, podemos dizer que eles funcionam na seguinte ordem:

  1. A luz do sol atinge o conjunto de placas solares, chamado de painel solar, que capta essa luz e a converte em energia elétrica através do efeito fotovoltaico;
  2. Essa energia, gerada em corrente contínua, é enviada ao inversor fotovoltaico para ser transformada em corrente alternada, tipo padrão utilizado pelos equipamentos eletrônicos;
  3. Do inversor, essa energia será enviada ao quadro de distribuição da residência para ser distribuída por todas as tomadas, alimentando qualquer equipamento elétrico;
  4. Caso o consumo seja menor que a geração, o inversor irá injetar a energia excedente na rede do poste, sendo utilizada pela distribuidora para outros fins;
  5. Mas calma! Você não perde essa energia. Através de um relógio bidirecional instalado junto ao sistema, cada Watt de energia que você entregou à rede é computado como um crédito;
  6. Durante a noite, em dias chuvosos ou nublados, quando a geração do sistema não consegue suprir o consumo total ou parcial do imóvel, a energia que falta será consumida normalmente da rede elétrica;
  7. Ao final do mês, na sua conta de energia serão informadas a quantidade de energia injetada e consumida da rede, sendo que um sistema pode facilmente gerar toda a quantidade de energia que foi consumida no mês;
  8. Assim, o gasto com consumo de energia é zerado pelos créditos, restando a você pagar apenas pelo uso da rede, a chamada taxa mínima da distribuidora, paga por todos os consumidores.
  9. Créditos excedentes, ainda, ficarão válidos para uso por até 5 anos. É assim que meses de maior radiação solar compensam meses com menos luz do sol.

Esse sistema de créditos energéticos, chamado de sistema de compensação de energia elétrica, é fruto da legislação do segmento de geração distribuída de energia elétrica, criada pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) através de sua Resolução Normativa 482, de 2012.

A RN 482 foi o marco que permitiu aos consumidores tomarem as rédeas sobre a sua energia elétrica, instalando geradores movidos por fontes renováveis, conectando-os às redes elétricas e realizando a troca da energia com a de suas distribuidoras.

E fique tranquilo, pois segundo as regras, as distribuidoras são obrigadas a conectar os sistemas á sua rede, caso esses atendam as exigências técnicas estabelecidas.

Vantagens e Desvantagens da Energia Solar Para Geração Elétrica

Até aqui eu te mostrei todo o funcionamento dos sistemas fotovoltaicos e como eles são uma solução viável para gerar toda a energia que você consome na sua casa.

Mas, como um consumidor bem consciente, você deve estar se perguntando se eles são tão vantajosos assim mesmo, não é? Pois saiba que a resposta é um grande SIM.

Lógico que a tecnologia, assim como qualquer outra, apresenta algumas desvantagens, mas as suas qualidades e, principalmente, os benefícios que elas traz, superam em muito quaisquer das suas desvantagens.

Para lhe provar isso, listarei abaixo as principais vantagens e desvantagens da energia solar para você:

Desvantagens:

  • Geração de energia intermitente (só gera com a luz do sol);
  • Mudança estética do imóvel (conjunto de placas sobre o telhado);
  • Alto valor de investimento (normalmente um sistema começa a partir de R$10 mil).
  • Sistema desliga e cessa a geração em caso de queda da energia da rede.

Vantagens:

  • Economia de até 95% na conta de luz;
  • Proteção contra a inflação energética;
  • Vida útil do painel solar acima de 25 anos;
  • Pouca manutenção durante a sua vida útil;
  • Rápido retorno sobre o investimento (ROI – média de 5 anos);
  • Geração 100% limpa e silenciosa; 
  • Valorização do imóvel.

E então, viu como os sistemas são a melhor solução energética para qualquer pessoa?

Não é a toa que os geradores solares dominam o segmento de geração distribuída com 99% do mercado, atendendo mais de 65 mil consumidores em todo o Brasil.

E, entre esses, os moradores residenciais são a maioria esmagadora, com mais de 50 mil deles gerando hoje a própria energia através de um sistema fotovoltaico.

Exemplos de Pessoas Que Já Economizam Energia Em Casa Com Geradores Solares

E como sei que só falar não basta, trago aqui para você três casos de consumidores residenciais que optaram pela energia solar e que hoje já não sofrem mais com as contas de luz muito altas:

Simon Salama – Economista

  • Sistema de 6.5 kWp de potência;
  • 21 Módulos;
  • 1 Inversor.

Morador na ensolarada Rio de Janeiro, Simon Salama reclama do calor exagerado que essa abundância de sol traz e, mais ainda, do valor absurdo pago com energia para dar conta de alimentar os aparelhos de ar-condiciona que o aliviam.

Tendo acabado de construir sua casa nova, equipada com 8 desses aparelhos, o economista sabia que algo devia ser feito para amenizar o impacto que isso ia causar na conta de luz, ou então a conta ia estourar.

Com a redução obtida já no primeiro mês, Simon agora se refresca a vontade, sabendo que o mesmo sol que traz o calor, também está trazendo a sua economia no final do mês. 

Afinal, quem melhor que um economista para dizer se os números batem ou não na aquisição de um sistema de energia solar.

 

Henrique e Leonise – Casal em Alphaville

  • Sistema de 10.07 kWp de potência;
  • 38 Módulos;
  • 1 Inversor.

Muitas pessoas ”sobem na vida”, ganham mais dinheiro, e na primeira oportunidade, aumentam também seus gastos.

Automaticamente, não só aumentam o número de problemas, mas como o tamanho deles.

O caso de Henrique Rodrigues e Leonice Alves é exatamente o oposto disso: acesso a muito mais conforto e com muito menos custo.

Para esse casal de Alphaville, energia solar agora significa manter o seu conforto sem ter que gastar absurdos com a conta de luz.

Jairo Justino – Professor

  • Sistema de 2,6 kWp de potência; 
  • 08 Módulos; 
  • 1 Inversor. 

Professor aposentado, Jairo veio de Recife junto com a esposa para a nova casa deles em Aldeia, localizada na cidade de Camaragibe, Pernambuco.

Porém, a sensação que era só empolgação logo sofreu um choque ao chegar a primeira conta de luz, muito alta para apenas duas pessoas.

Jairo e sua esposa, então, logo trataram de aplicar aquelas famosas dicas de como economizar energia em casa, trocando lâmpadas e tudo o mais que podiam, porém a conta continuava vindo alta.

Foi então que Jairo conheceu a energia solar fotovoltaica e não teve mais dúvida de que ela era a saída para as contas de luz alta.

Com o seu sistema instalado, ele agora é só sorrisos ao falar de energia elétrica e afirma: sistema fotovoltaico não é mais luxo, é necessidade.

Simulador Solar: Saiba Agora o Quanto Você Pode Economizar Com Energia Solar em Casa

Se você chegou até aqui, eu tenho um pequeno presente para você.

Trata-se de um simulador solar exclusivo que lhe mostra na hora o quanto você pode economizar na sua casa com um sistema de energia solar.

Portanto, se você está cansado de adotar práticas que não trazem resultado na redução da conta de luz, clique agora no botão abaixo e descubra em menos de 30 segundos a economia que a energia solar pode trazer a você: 

como economizar energia em casa _ botão simulador


Gostou do artigo? Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão de como economizar energia em casa? Então não deixe de postar abaixo o seu feedback. Abraço e até a próxima!