Países Emergentes Na Fotovoltaica Irão Compensar Recuo Chinês e Energia Solar Deverá Acumular Novos 621,7 Gigawatts Instalados Até 2022

Países Emergentes Na Fotovoltaica Irão Compensar Recuo Chinês e Energia Solar Deverá Acumular Novos 621,7 Gigawatts Instalados Até 2022
O que achou?

Nem mesmo a recente paralisação dos projetos chineses irá ameaçar o mercado mundial de energia solar, que deverá crescer novos 102,6 gigawatts em 2018 e mais 519,10 GW até o final de 2022.

Quando o governo da China, peça chave do crescimento solar mundial nos últimos anos, anunciou no começo de junho a paralisação de novos projetos centralizados da solar, profissionais do setor já alardeavam uma queda brusca na nova potência instalada da fotovoltaica.

Porém, segundo os principais estudos do mercado solar mundial, embora a mudança do setor chinês afete o crescimento nos próximos dois anos , novos mercados em expansão continuarão puxando os gráficos para cima.   

Um destes estudos é o Global Market Outlook (GMO) 2018-2022 (Perspectiva Mercado Mundial 2018-2022) da Solar Power Europe (SPE), entidade que representa a associação Européia da Indústria Solar, o qual afirma que o crescimento continuará, e forte. 

Segundo o seu presidente, Christian Westermeier, que discursou durante a feira de energia solar Intersolar, em Munique, na Alemanha, o setor mundial terá taxas de crescimento reduzidas até retomada do mercado chinês, 3% em 2018 e 5% 2019, passando para 17% a partir de 2020.

Para este ano, ainda, a SPE recentemente revisou a projeção feita em seu GMO do ano passado, quando haviam previsto novos 107 GW da solar em 2018, estimando apenas uma pequena queda para atuais 102,6 GW.

O motivo para essa pouca diferença, segundo a entidade, é o crescimento dos novos mercados da solar, com muitos, mais precisamente 14 deles, ultrapassando a marca de mais de 1 novo gigawatt instalado em 2018.

Esse dado, por si só, já mostra o forte crescimento da solar no mundo, que há apenas um ano, em 2017, possuía apenas metade desse número de países com nova capacidade anual de 1 GW.

E, entre esses países em destaque no mercado mundial solar, encontra-se o nosso Brasil, que no começo deste ano atingiu o primeiro Gigawatt instalado, primeiro resultado de uma história iniciada lá em 2012.

O segundo resultado veio muito mais rápido que isto, quando em junho esta potência instalada atingiu a marca de 1,5 GW. Nesse ritmo, o setor estima que até o final do ano o país chegue a 2,4 Gigawatts instalado.    

Recomendamos para Você:

Analista de Marketing
Redator e Tradutor