Energia Solar em Casa: As 5 Razões Porque Você Precisa Ter Um Gerador Solar Próprio [+ Preço e Como Funciona]

Energia Solar em Casa: As 5 Razões Porque Você Precisa Ter Um Gerador Solar Próprio [+ Preço e Como Funciona]
4.5 (90%) 4 votes

Você sabe porque, a cada ano no Brasil, mais pessoas estão optando pelo uso da energia solar em casa?

O que leva dezenas de milhares de consumidores residenciais a instalarem as placas solares em seus telhados como alternativa energética para eles e suas famílias?

Bom, se você já leu ou ouviu algo sobre os sistemas de energia solar, muito certamente já deve conhecer algumas das vantagens que eles oferecem aos seus proprietários, sendo a principal delas a tão desejada economia na conta de luz.

É claro! Afinal, a tecnologia não estaria ganhando tamanha popularidade se não trouxesse retorno para quem a usa, não é mesmo?

Mas se você ainda não conhece todas essas vantagens, não se preocupe.

Aqui neste artigo você irá encontrar as 5 inegáveis razões do porquê ter energia solar em casa é a melhor opção para qualquer pessoa, inclusive você.

Irei também mostrar como ela funciona e como você pode, de forma rápida e fácil, ter o seu próprio gerador solar fotovoltaico para economizar na conta de luz da sua casa.

Tá preparado? Então anota aí… 

As 5 Razões Inegáveis Para Ter Seu Gerador Solar

#1 Economia

Essa vantagem acredito que você já conhece, mas é sempre bom lembrar: energia solar residencial é economia de até 95% na conta de luz e por mais de 25 anos.

Uma vez que um sistema pode gerar e compensar toda a energia que você consome em sua casa, o gasto mensal com a conta de luz passa a ser apenas a taxa mínima pelo uso da rede.

Imagine então alguém, que antes pagava seus R$500 por mês de energia e, depois, começa a receber uma fatura de apenas R$50.

 

São R$450,00 que passam a ficar no seu bolso todos os meses! Imagina agora o quanto isso significa em 25 anos…

#2: Retorno Sobre Investimento

E é exatamente esse retorno gerado na conta de luz que faz a adoção da tecnologia ser considerada não uma compra, mas um investimento.

Aliás, um baita investimento, melhor que muitas aplicações financeiras por aí, inclusive.

Ao contrário de um carro ou até mesmo uma casa, que se desvalorizam e só geram despesas, um sistema fotovoltaico passa a trazer retorno a você desde o momento em que é instalado e conectado à rede da distribuidora.

Com a economia gerada na conta de luz, todos os meses é como se você depositasse esse valor em uma poupança e que, após a amortização do valor pago no gerador, passa a ser um dinheiro livre para você gastar no que quiser.

Assim, considerando a média nacional de 5 anos para quitação de um sistema solar fotovoltaico residencial, podemos afirmar que apostar na energia solar é como uma poupança de 20 anos, é “compre 5, leve 25” anos de energia.

Nos últimos anos, ainda, com o crescimento na oferta de linhas de financiamento de energia solar, já é até possível, em alguns casos, adquirir o sistema sem quase nenhum desembolso inicial, com o valor das parcelas sendo pago pela economia obtida na conta de luz.

 

#3: Valorização do Imóvel

Mas, além de trazer um ótimo retorno por si só, os sistemas de energia solar ainda possuem outro grande benefício: a valorização do seu imóvel.

Imagine você escolhendo uma casa para comprar, de um lado você tem a opção de uma casa com telhado “tradicional”, do outro uma casa com “telhado solar” que gera energia de graça, qual das duas você iria preferir?

É praticamente uma pergunta retórica, pois é claro que qualquer pessoa iria escolher a casa autossustentável.

Nos Estados Unidos, por exemplo, país com bem mais sistemas instalados que o Brasil, uma pesquisa no mercado imobiliário realizada em 2017, que analisou as vendas de 23.000 residências, mostrou que o valor adicional pago em uma casa com placas solares chegou a até 15 mil dólares.

Ou seja, assim como a aquisição do sistema por si só, as pessoas também estão dispostas a investir em uma casa com autogeração elétrica, pois compensa mais que pagar o valor da conta de luz todo mês.

#4: Inflação Energética

Se você é o responsável por pagar as contas de luz na sua casa, e se está lendo esse artigo é porque deve ser, então sabe muito bem que a cada ano essa cobrança fica mais salgada.

Trata-se da temida inflação energética, que juntamente as bandeiras tarifárias mensais (no caso a amarela e vermelha) elevam o custo da conta mesmo que o consumo tenha se mantido o mesmo.

E é nesse quesito que a adoção da tecnologia fotovoltaica traz dois benefícios em conjunto; além de ficar livre desse aumento, quanto mais inflação houver, maior será o valor economizado e, logo, maior o retorno entregue pelo sistema.

Isso é possível graças a legislação desse segmento criada pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) em 2012, e a qual irei mostrar mais abaixo.

#5: Sustentabilidade

Por fim, deixei para falar sobre um benefício que considero o mais importante, não de um ponto de vista individual, mas sim coletivo: a sustentabilidade.

Vivemos um momento de transição no mundo, com mais pessoas e governos se conscientizando sobre os efeitos do inegável aquecimento global e optando por alternativas sustentáveis para insumos ou processos diários.

Energia solar é energia do sol, a fonte de energia renovável mais abundante que temos em nosso planeta e sem a qual não haveria a possibilidade de vida em nosso planeta.

A tecnologia fotovoltaica é a conversão direta da luz do sol em energia elétrica por meio do chamado efeito fotovoltaico, o qual ocorre em cada uma das células que compõem a placa solar.

O Brasil tem uma das matrizes elétricas mais limpas do mundo, porém altamente dependente da fonte hídrica que, devido aos períodos de estiagem cada vez mais atípicos, apresenta quedas contínuas na sua geração.

Com isso, aliado a falta de planejamento do nosso governo para uma maior implantação de fontes alternativas, a solução encontrada tem sido cada vez mais o acionamento de usinas termelétricas.

Além de um custo para produção bem mais caro e que resulta no acionamento da bandeira vermelha, essas usinas são movidas à diesel, que na sua queima libera grandes quantidades de dióxido de carbono (CO2), principal vilão no efeito estufa. 

Assim, quando você gera energia solar em sua casa, não só você fica imune a esse preço das termelétricas, mas também ajuda com sua parte na descarbonização do nosso país.


E então, vale ou não a pena gerar energia solar em casa?

Existem várias outras razões para se ter um gerador solar, mas somente essas 5 principais já são suficientes para qualquer um não hesitar na escolha pela tecnologia.

Eu não sou nenhum vidente, mas sei que você também conseguiu enxergar a real vantagem da tecnologia e agora já imagina um painel solar no seu telhado gerando economia para o seu bolso.

Mas como esses sistemas funcionam exatamente e, mais importantes, como eu posso instalar o meu? Você pode estar se perguntado.

Se essas são as suas dúvidas, então confira as explicações rápidas que separei abaixo para você aprender em menos 5 minutos tudo o que precisa saber:

Como Funciona Energia Solar Residencial

Um sistema fotovoltaico utiliza um conjunto de equipamentos para a conversão direta da luz do sol em energia elétrica, e a sua utilização para alimentar qualquer equipamento elétrico de uma casa.

produzir energia solar _ funcionamento do sistema fotovoltaico On-Grid

  1. O funcionamento começa com as placas solares (corretamente conhecidas como módulos fotovoltaicos) que costumam ser instaladas sobre os telhados para a livre captação da luz do sol e sua conversão em energia elétrica;
  2. Essa energia é enviada ao inversor fotovoltaico, principal equipamento do sistema e que qual converte essa energia para as características de nossa rede elétrica;
  3. A energia convertida pelo inversor é distribuída pela casa e alimenta qualquer equipamento elétrico ligado na tomada;
  4. Caso não haja consumo no momento em que a energia foi gerada, ela então passa pelo quadro de força da residência e é injetada na rede elétrica da distribuidora.
  5. A rede elétrica, assim, funciona como uma bateria, recebendo a energia do imóvel e provendo para esse nos momentos em que o sistema não está gerando energia, ou seja, a noite.

Toda energia enviada para a rede elétrica é “emprestada” para a distribuidora, gerando os chamados créditos energéticos para você.

Esses créditos são fruto do sistema de compensação de energia elétrica criado pela ANEEL em sua Resolução Normativa 482, de 2012, o marco regulatório que tornou a autogeração pelos consumidores algo altamente viável.

Nesse sistema, a troca de energia entre sistema/rede se faz de forma igualitária, ou seja, cada Watt de energia injetada compensa um Watt de energia consumida, sem cobrança de impostos na energia injetada.

À noite, quando não há luz do sol e, consequente, nenhuma geração do sistema, ou em momentos de pouca luminosidade, a energia da rede elétrica é usada para compensar, total ou parcialmente, a produção do sistema.

Ao final de cada mês, através de um relógio bidirecional instalado em sua casa após a conexão do sistema, a distribuidora calcula a energia que foi injetada na rede (crédito) e aquela que foi consumida (débito).

Como os sistemas são dimensionados para produzir toda a quantidade de energia que você consome em sua casa ou empresa, seu saldo de créditos sempre será suficiente para suprir a energia que você consumiu da rede.

Como Instalar Um Sistema de Energia Solar em Casa

Agora que você conhece o funcionamento de um sistema, veja quais são os 3 simples passos para você ter essa economia em sua casa.

Simulação do Seu Sistema

Como a quantidade de energia que cada pessoa ou família consomem varia entre si, os sistemas devem ser projetados e instalados especificamente para cada um.

O primeiro passo para você economizar na conta de luz com energia solar, então, é conseguir estimar o tamanho do sistema que você irá precisar para a sua casa.

Embora o seu consumo elétrico e a tarifa de energia possam ser conhecidos através da sua fatura de energia, outros fatores mais específicos são considerados para esse cálculo, como média de radiação solar local, entre outros.

Por meio de uma calculadora solar, entretanto, é possível a você estimar com grande precisão o tamanho e potência do seu sistema, além da economia que poderá obter com a energia solar.

Clique no botão abaixo e tenha acesso ao simulador solar da Blue Sol, a melhor e mais assertiva ferramenta do mercado para estimativas de custo de energia solar:

Clique e simule aqui o preço para instalar energia solar na sua casa

Orçamento do Seu Sistema

Agora que você já estimou o tamanho do seu sistema e o quanto poderá economizar com ele, é hora de dar o próximo passo e solicitar o orçamento do seu projeto de energia solar residencial junto a uma empresa de energia solar.

Em contato com a equipe comercial e técnica da empresa, você poderá sanar todas as dúvidas que tiver em relação ao sistema, conhecer as marcas e modelos dos equipamentos comercializados e negociar as formas de pagamento e opções de financiamento.

Com a proposta fechada, a empresa dará seguimento no processo, realizando a visita técnica no local para a coleta das informações necessárias para a realização do projeto executivo e futura instalação do seu sistema, assim como a entrada na documentação para solicitação de acesso junto à rede da distribuidora. 

Instalação e Conexão do Seu Sistema

Após finalizar o projeto do sistema e com todos os equipamentos já entregues no local, o último passo para a sua economia é a instalação e conexão do seu sistema junto à rede da distribuidora.

O processo de instalação começa com a fixação do trilho de sustentação e dos módulos no telhado, quando se agrupa o conjunto de placas para a formação do painel solar.

Feito isso, segue então a instalação do inversor fotovoltaico no local já pré-definido no projeto, sendo que este equipamento deve ficar em local protegido e de fácil acesso, como uma garagem coberta, por exemplo.

Concluída toda a instalação mecânica e elétrica do sistema, que normalmente leva entre 3 a 4 dias para um sistema residencial, caberá então a distribuidora realizar a vistoria do sistema e, estando tudo de acordo com o projeto apresentado, realizar a conexão do sistema e a troca do relógio pelo modelo bidirecional.

E pronto! Com o seu sistema conectado e funcionando, agora é só aproveitar e consumir a sua energia com a tranquilidade de quem sabe que não irá receber uma alta conta de luz no final do mês.

Pelo botão abaixo você pode solicitar gratuitamente um orçamento completo para o projeto de energia de sua casa, com equipamentos + mão de obra de instalação. Clique e veja como é fácil.


E então, gostou das informações aqui apresentadas? Deixe seu comentário e feedback e nos ajude a oferecer sempre os melhores conteúdos.

Analista de Marketing
Redator e Tradutor