Uso da Energia Solar Sobe 118% No Estado de Minas Gerais em 2018

Uso da Energia Solar Sobe 118% No Estado de Minas Gerais em 2018
3 (60%) 1 vote[s]

Pioneiro do Brasil quando o assunto é energia solar, Minas Gerais se apresenta, hoje, como o estado líder na transição do setor elétrico rumo à fonte solar, com milhares de seus moradores optando por gerar a própria energia através da luz do sol.

Por meio da instalação de placas fotovoltaicas e demais componentes dos sistemas de geração elétrica solar, esses consumidores estão conseguindo dizer adeus as altas tarifas de energia da distribuidora local, a CEMIG, e economizar até 95% nas suas contas de luz.

Segundo o banco de dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), que regulamenta o segmento de geração distribuída, o crescimento nas instalações de sistemas solares no estado Mineiro em 2018 foi de impressionantes 118,61%.

Eram 4.368 sistemas conectados à rede da CEMIG até 31 de dezembro de 2017, número que saltou para 9.549 ao final do último mês de dezembro.

Com essa quantidade atual, Minas Gerais mantém sua liderança na expansão da tecnologia solar fotovoltaica no Brasil e já apresenta uma capacidade instalada total sobre seus telhados de quase 113 megawatts.

No ranking das cidades mineiras mais “solares”, Uberlândia vem em primeiro com 621 sistemas, seguida pela capital Belo Horizonte, com 564, e Governador Valadares em terceiro, com 320.

Já na separação por segmento de consumidores, o cenário do estado segue o mesmo do nacional, sendo os residenciais a grande maioria do público da tecnologia, com 6.816 conexões, seguidos pelos consumidores comerciais (1.647), rural (688), Industrial (332) e demais, com 66.

Com 5.181 novas conexões, o resultado alcançado por Minas Gerais em 2018 foi o melhor desde a regulamentação do segmento pela ANEEL, em 2012, ano em que havia apenas 1 sistema registrado.

Registrando uma das mais caras tarifas de energia do Brasil e uma vasta disponibilidade de luz solar, Minas Gerais deve seguir como um dos líderes da tecnologia pelos próximos anos, contribuindo por grande parte dos 886.700 sistemas estimados pela ANEEL até final de 2024.