Dependentes dos Geradores à Diesel, Comunidades Indígenas na Amazônia Começam A Aproveitar Vantagens da Energia Solar

Dependentes dos Geradores à Diesel, Comunidades Indígenas na Amazônia Começam A Aproveitar Vantagens da Energia Solar
2.8 (55%) 4 vote[s]

Uma das grandes vantagens da tecnologia solar fotovoltaica é levar geração limpa e barata de energia à praticamente qualquer localidade, razão pela qual ela se espalha por todo o Brasil hoje.

Assim, é apenas lógico que ela se torne opção para levar energia aqueles que mais necessitam dela, como as cerca de 350 famílias que vivem na Amazônia sem acesso à rede elétrica e que dependem do Diesel para abastecer seus geradores.

Fazendo uso de velas e lampiões, essas comunidades vivem em uma situação paradoxal, estando muito próximas as grandes hidrelétricas, porém sem acesso a sua energia, que é escoada as capitais e grandes centros urbanos.

Porém, assim como milhares de consumidores urbanos, o uso de placas fotovoltaicas como alternativa elétrica também já é uma realidade para algumas dessas famílias desde 2017.

No Pará, mais de 1.800 estabelecimentos dentro dessas comunidades receberam painéis solares para geração elétrica, gerando uma economia mensal familiar de mais de 85% do valor que era pago em óleo Diesel.

Mais que a economia, no entanto, foi o barulho o que agradou aos moradores, na verdade, a ausência dele, uma vez que a energia agora é gerada pelo sol e sem qualquer ruído.

“É muito barulho, todo mundo corre quando está ligado. Agora não tem barulho, ninguém mais fica irritado. E o pessoal começou a contar história novamente.”, diz um dos moradores sobre a nova realidade sem geradores à Diesel.

Mas, embora o sucesso desses projetos comprovam a viabilidade do uso da energia solar nessas regiões, especialistas afirmam que um maior desenvolvimento desses projetos esbarra na questão do financiamento público e de mão de obra capacitada.

Enquanto isso, o diesel subsidiado segue como moeda de troca por apoio político nessas regiões e demandam quase R$5 bilhões anuais, pagos pelos consumidores brasileiros através do Conta Consumo de Combustíveis (CCC), um dos vários impostos cobrados na conta de luz e que aumentam seu valor todo ano, levando mais deles a apostarem na energia solar.