Energia solar no Piauí: As Razões Porque Aqui é o Melhor Lugar Para Gerar A Própria Energia

Energia solar no Piauí: As Razões Porque Aqui é o Melhor Lugar Para Gerar A Própria Energia
O que achou?

O potencial de geração de Energia Solar no Piauí é tão grande que todos os consumidores que geram a sua própria energia no estado o fazem através da abundante luz do sol, a mesma que atraiu para o estado o maior parque de energia solar do Brasil.

Quinto país mais extenso do mundo, o Brasil tem a maior parte do seu território abrangido pelo clima tropical, com grande intensidade de radiação solar, o que o torna ideal para a utilização da fonte, em especial a energia solar no Piauí.

O estado, um dos nove que compõem a região nordeste do país, está localizado em posição privilegiada, dentro do chamado “cinturão solar”, área denominada como a de maior potencial, segundo o Atlas Brasileiro de Energia Solar.

No entanto, apesar de todo esse potencial da fonte, o estado ainda ocupa posição baixa no ranking da energia solar no Brasil, sendo o 18º dos 27 estados com maior número de sistemas solares fotovoltaicos instalados.

Não sabe o que é um sistema solar fotovoltaico?!

espanto

E se eu te disser que através desses sistemas você consegue economizar até 95% da sua conta de luz e ainda fica livre da inflação energética no país?

comemoração

Interessante, certo?

Pois bem, não se preocupe, pois através deste artigo você irá conhecer absolutamente tudo o que precisa para começar a economizar na sua conta de luz com a energia solar no Piauí. Confira:

Como Funciona a Energia Solar no Piauí

A primeira coisa que você precisa saber é que os sistemas fotovoltaicos geram energia elétrica através da conversão direta da luz do sol, por meio de um processo de fotoemissão chamado efeito fotovoltaico.

O funcionamento de um sistema de energia solar no Piauí é exatamente igual em qualquer outro lugar, porém, visto a enorme disponibilidade de luz no estado, o rendimento elétrico deles pode ser maior que em outros locais com menos irradiação.

O processo de transformação da luz em energia acontece dentro das famosas placas solares, corretamente chamadas de módulos fotovoltaicos, instaladas geralmente sobre os telhados para ficarem livres para a captação da luz do sol.

Cada módulo é composto de várias células fotovoltaicas (geralmente 60 ou 72 delas), que são a unidade inicial de geração da tecnologia, e os módulos se agrupam para formar o painel solar.

Após gerada, a energia é enviada para o outro equipamento do sistema, o inversor interativo, encarregado de converter essa energia para os padrões da nossa rede elétrica e, então, distribuí-la para a casa ou empresa.

Difícil de entender? Confira então a animação abaixo, que explica de forma simples e rápida esse processo:

Como vemos, esses sistemas são conectados à rede elétrica, por isso são chamados de sistemas fotovoltaicos On-Grid ou Grid Tie.

Existem também os sistemas isolados (Off Grid), porém muito mais caros e que exigem maior manutenção.

Dessa forma, nos sistemas On-Grid, se a energia gerada não for consumida na hora, ela será injetada na rede elétrica e emprestada à distribuidora local, no caso a Cepisa, gerando ao consumidor os seus créditos energéticos.

Sistema de Compensação de Energia Elétrica: Os Créditos Energéticos

A criação desse sistema, feita pela Aneel em 2012 em sua Resolução Normativa 482 (RN 482), possibilitou aos consumidores instalarem sistemas em sua casa ou empresa e gerar toda a energia que consomem.

Isso porque, embora a geração desses sistemas seja intermitente (ou seja, a energia só é gerada pela luz do sol durante o dia), todo o excedente gerado nesses horários e não consumido na hora vai para a rede elétrica da Cepisa.

Esta, então, irá usufruir dessa energia e deverá, sob as regras criadas pela Aneel, compensar posteriormente o consumidor através da criação e repasse dos créditos energéticos.

Inicialmente pelas regras da RN 482, somente o próprio consumidor que tivesse seu sistema instalado em sua casa ou empresa poderia gerar e usufruir desses créditos, fosse no imóvel onde eles foram gerados ou em outro de mesma titularidade.

Porém, em 2015, através da Resolução Normativa 687, a Aneel estabeleceu novas regras que permitiram a geração e/ou uso desses créditos em outros locais e também através da união de dois ou mais consumidores.

Foram 3 novas modalidades de geração criadas através da RN 687, que são:

  • Empreendimento com múltiplas unidades consumidoras: condomínios residenciais e/ou comerciais onde moradores se unem para instalar um sistema central, com os créditos gerados usados para abater do consumo de cada participante e/ou da área comum do condomínio.
  • Geração compartilhada: união de consumidores (CPF ou CNPJ), através de consórcio ou cooperativa, para instalação de sistema gerador em local terceiro daqueles onde estão as unidades que receberão os créditos energéticos, devendo todas estarem dentro da mesma área de concessão da distribuidora;
  • Autoconsumo remoto: consumidor (pessoa física ou jurídica) que instala sistema gerador em sua unidade consumidora e utiliza o excedente de créditos para abater o consumo de outras propriedades de mesma titularidade e dentro da mesma área de concessão da distribuidora. 

Depois de gerados, os créditos possuem um prazo de 60 meses (5 anos) para serem utilizados, após o qual são anulados.

Esse prazo permite aos consumidores acumularem créditos em meses com maior geração e consumi-los em meses de menor produção do sistema.

Quando o consumidor muda de residência ou, por qualquer outro motivo, encerre o contrato com a distribuidora de energia, esta deverá, ainda, contabilizar os créditos existentes e disponibilizá-los para o cliente em sua nova residência por um prazo igual de 60 meses.

Os créditos energéticos são sempre gerados pelo saldo positivo da energia injetada na rede pelo sistema gerador e abatida da energia consumida da mesma, sendo criados e compensados na mesma proporção, ou seja, 1 Watt por 1 Watt. 

Estes, então, poderão ser usados pelo consumidor para abater do que ele consumiu da rede durante à noite ou em momentos de pouca luminosidade e, consequentemente, geração do sistema.

Geração de Energia Solar Residencial e Comercial no Piauí

Todas essas regras que você acabou de conhecer dizem respeito ao segmento do setor elétrico chamado de geração distribuída, no qual, como o nome sugere, a energia é gerada de forma distribuída, próximo ou no próprio local de consumo.

Desde 2012, o número de consumidores que apostam nesse segmento só vem subindo, tendo apresentando um salto significativo em 2015 graças as novas modalidades e, hoje, comporta mais de 37 mil brasileiros.

O Piauí, como já falado, ainda ocupa uma posição modesta no ranking nacional, estando atualmente em 18º lugar, no entanto, com um grande potencial para subir sua posição.

São, atualmente, 385 consumidores dentro do segmento de geração distribuída no estado, sendo que 100% deles o fazem através dos sistemas fotovoltaicos.

Teresina, a capital do estado, é a cidade com maior número de sistemas, 235, ou seja, comporta mais de 60% dos micro e minigeradores instalados no estado.

Na classificação por tipo de consumidor, o estado reflete o cenário nacional do segmento distribuído, com mais consumidores gerando a energia em sua casa (218), seguidos pelos consumidores comerciais (152), Industrial (7), Rural (4) e Poder público (4).

Incentivos Para a Geração de Energia Solar no Piauí

Para incentivar a instalação de sistemas solares fotovoltaicos, o governo do Piauí aderiu à isenção de ICMS na energia gerada pelo sistema e injetada na rede de distribuição da distribuidora.

Essa medida já se encontra em vigor para todos as unidades de micro e minigeração de energia fotovoltaica do estado (casas e estabelecimentos comerciais).

Esse incentivo fiscal torna a utilização da energia solar em Piauí ainda mais viável.

O alto custo da energia elétrica em nosso país também contribui para que o investimento em um sistema solar fotovoltaico seja viável, fazendo com que o retorno do investimento seja cada vez mais rápido.

A queda nos preços das placas solares também vem se destacando como importante incentivo, assim como a cada vez mais eficiente conexão à rede elétrica das concessionárias. Essas são vantagens da energia solar que ajudam acelerar a utilização dessa tecnologia.

Teresina, inclusive, foi apontada em recente estudo como a capital onde o retorno sobre o investimento no sistema (chamado também de payback) se dá mais rápido, em 2,86.

Para um sistema que gera energia elétrica por, no mínimo, 25 anos, essa é uma ótima vantagem e que possibilita alto retorno financeiro com a tecnologia.

Maior Parque de Energia Solar do Brasil

O enorme oferta de luz solar no Piauí, além de ajudar aqueles consumidores que desejam economizar na conta de luz, também atraiu investimento para a construção de usinas solares.

De propriedade da italiana Enel Green Power, a usina fotovoltaica de Nova Olinda é, atualmente, o maior parque solar em operação da América Latina.

O parque foi inaugurado no dia 28 de novembro 2017, na região da pequena cidade piauiense de Ribeira do Piauí, a 490 quilômetros de Teresina.

Com quase um milhão de painéis distribuídos numa área do tamanho de 700 campos de futebol (690 hectares), o parque tem capacidade para abastecer diariamente uma cidade com 1,2 milhão de pessoas.

São 292 megawatts produzidos pelos módulos fotovoltaicos, que possuem sistema de tracking, no qual eles acompanham o movimento de rotação da terra para sempre estar voltados ao sol. 

Ela acaba de entrar em operação fornecendo ao sistema interligado nacional 292 megawatts, energia suficiente 

Empresas de Energia Solar no Piauí

A Blue Sol, pioneira no setor e umas das empresas de energia solar líder do mercado hoje, com mais de 1.000 sistemas instalados em todo o Brasil, também fornece seu atendimento aos consumidores piauienses.

Somos especializados na elaboração de projetos e instalações dos sistemas fotovoltaicos conectados à rede, tendo ampla experiência na solicitação de acesso com as distribuidoras de energia de todo o país.

Através da atuação de parceiros integradores capacitados por nós, conseguimos entregar com rapidez e segurança a solução solar para qualquer tipo de cliente, seja residencial ou comercial, e em qualquer região do Brasil.

Acesse o botão abaixo, solicite o seu orçamento sem compromisso e conheça a economia que você pode obter com a energia solar:

Analista de Marketing
Redator e Tradutor