Geração de Energia Solar pelos Consumidores é Futuro Irrefreável do Setor Elétrico Brasileiro

Geração de Energia Solar pelos Consumidores é Futuro Irrefreável do Setor Elétrico Brasileiro
4.5 (90%) 2 vote[s]

Gerar a própria energia elétrica, até poucos anos atrás, era algo inimaginável para os consumidores brasileiros localizados em centros urbanos.

Presos a um modelo de mercado ultrapassado, eles não tinham outra opção a não ser pagar o preço cobrado pelas suas distribuidoras para algo indispensável em seu dia a dia.

Esse fato não seria problema se não fossem os pesados reajustes e impostos cobrados junto ao preço da energia no Brasil, que elevam seu preço a índices acima da inflação e fizeram dela, hoje, a quinta mais cara do mundo.

Mais que o impacto no bolso dos brasileiros, essa inflação nas contas de luz repercute no próprio desenvolvimento do país, afetando o setor produtivo e sua geração de empregos.

Foi em 2012, seguindo a tendência de mercado de países como EUA e China, que a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) então promulgou as regras do segmento de geração distribuída através de sua Resolução Normativa 482.

Era o início do empoderamento do consumidor, que passou a produzir sua própria energia através de geradores movidos por fontes de energias renováveis e realizar a troca desta com a energia da rede elétrica.

Foi também o início da expansão da tecnologia dos sistemas de energia solar fotovoltaica, que desde o começo liderou o segmento distribuído com sua maior garantia de geração e vantagens aos consumidores.

Inicialmente um mercado de luxo, o segmento deslanchou nos últimos anos impulsionado pela queda nos custos da tecnologia fotovoltaica e a maior oferta de linhas de financiamento de energia solar para pessoas físicas e jurídicas.

Hoje, a tecnologia se apresenta como a solução ideal para qualquer consumidor, oferecendo 25 anos de redução na conta de luz e com um tempo de retorno médio de 3,5 anos para sistemas residenciais e 5,8 anos para empresas.

Essas vantagens, somadas aos aumentos nas tarifas da energia em todo o país, levam mais brasileiros a apostarem na autogeração elétrica e puxam o número de conexões a cada ano.

Atualmente, são mais de 127 mil conexões distribuídas em todo o Brasil e gerando acima de 1,6 Gigawatts de potência. Somente até outubro deste ano, o total de instalações já é quase que o dobro do total em 2018.

E o futuro é ainda mais promissor. Segundo o mais recente plano decenal de expansão de energia realizado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), serão 1,35 milhão de brasileiros gerando a própria energia até 2027.