Mercado Bilionário: Segmento Distribuído da Energia Solar Deverá Faturar R$2,3 Bilhões em 2018

Mercado Bilionário: Segmento Distribuído da Energia Solar Deverá Faturar R$2,3 Bilhões em 2018
5 (100%) 1 vote

Enquanto o Brasil se recupera dos efeitos da última crise, um mercado relativamente novo no país apresenta crescimento exponencial e atrai milhares de profissionais em busca de trabalho e altos ganhos financeiros.

Este é o cenário atual do segmento de geração distribuída de energia elétrica, no qual os consumidores instalam sistemas de micro e minigeração para produzir a própria energia e economizar até 95% na conta de luz.

Alimentando 99% desses sistemas, a energia solar se destaca como campeã invicta do segmento desde o seu surgimento, em 2012, reflexo de sua grande oferta no país e das vantagens da tecnologia fotovoltaica.

E é esse mercado de energia solar distribuída que foi analisado pela empresa de pesquisa e consultoria Greener, que divulgou o resultado em seu “Estudo Estratégico Mercado Fotovoltaico de Geração Distribuída – 2º Semestre 2018”.

Segundo o trabalho, o segmento conta, hoje, com cerca de 4 mil empresas integradoras, número ainda baixo quando analisamos um mercado com mais de 80 milhões de consumidores de energia elétrica no país.

E, com cada vez mais desses consumidores transicionando para a geração distribuída pela solar, o reflexo é um enorme aumento no volume médio de negócios dessas empresas, de 87,62% segundo a pesquisa da Greener.

Isso reflete também na potência total comercializada pelo segmento, que deverá ser cerca de 410 Megawatts-pico até o final de 2018 segundo os cálculos da Greener, ante os 297 MWp comercializados em 2017.

Esse montante de energia solar comercializado irá resultar em um faturamento anual de 2,27 bilhões de reais em 2018, aponta o estudo estratégico. Confira no vídeo abaixo os números que o setor apresenta neste ano:

Esse crescimento não só é possível, como também bem provável, visto o crescimento do número desses micro e minigeradores instalados, computados diariamente pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Até o final de 2017 haviam 21.240 sistemas instalados, até o final de junho já eram 32.366 deles espalhado pelo país, com 78% deles instalados nas casas de brasileiros que não aguentam mais a inflação energética.

Mercado de Oportunidades

E é exatamente essa inflação um dos fatores que leva mais consumidores a apostarem na energia solar todos os anos, expandindo esse mercado de oportunidades para novos empreendedores.

Fora ela, também podemos apontar a grande disponibilidade de luz do sol em nosso país tropical e a contínua queda dos preços da tecnologia fotovoltaica, outro dado apontado pelo estudo da Greener.

Segundo as projeções oficiais da Aneel, até 2024 esse mercado irá evoluir e alcançar cerca de 887 mil estabelecimentos no país, atraindo bilhões em investimentos.

A Blue Sol Energia Solar, com sede no estado de São Paulo, atua há 10 anos nesse segmento, antes mesmo que as suas regras fossem criadas com a resolução normativa 482, em 2012.

A empresa conta com mais de 1.000 sistemas instalados pelo Brasil e, desde 2011, também ajuda profissionais e empreendedores que desejam fazer parte desse segmento e ajudar na consolidação desse mercado. 

Para isso, a empresa oferece uma completa capacitação, técnica e comercial, a esses interessados, que se tornam integradores solares e passam a atuar em parceria com a Blue Sol na comercialização e instalação dos sistemas na região que escolherem. 

Chamado de Programa Integrador Online, esse completo pacote de treinamentos e formação de parceria está com as inscrições abertas para a sua próxima turma, que se inicia esse mês.

Clique na imagem abaixo, conheça mais sobre o programa e saiba como se tornar um dos mais de 1.400 empreendedores solares parceiros da Blue Sol:

Recomendamos para Você:

Analista de Marketing
Redator e Tradutor