Usina Solar em forma de pirâmide será construída em aterro sanitário de Curitiba

A Prefeitura de Curitiba, em parceria com a Copel (Companhia Paranaense de Energia Elétrica) irá construir uma usina solar no aterro do bairro Caximba, desativado desde 2010.

O projeto faz parte do programa Curitiba Mais Energia, voltado ao uso de fontes renováveis, e terá as placas, as mesmas utilizadas no painel solar residencial, instaladas em formato piramidal.

Com potência total de geração de 5 Megawatts (MW), o projeto poderá atender até 43% do abastecimento energético de prédios municipais da Capital do Paraná.

A pirâmide Solar da Caximba, como foi batizada, será na verdade um projeto misto movido a painéis solares com potência total de 3,5 MW e uma miniusina a biomassa de 1,5 MW, que aproveitará resíduos vegetais das podas de árvores e limpeza de jardins.

O empreendimento será implantado e operado por meio de um Termo de Cooperação Técnica, assinado no último dia 4 de março pela Prefeitura Municipal em parceria com a Copel.

A iniciativa veio da distribuidora, que abriu a Chamada Pública 001/2019 para selecionar oportunidades de negócio em projetos de geração distribuída de energia dentro das regras e modalidades criadas pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

O projeto também conta com o apoio da C40 (rede de cidades comprometidas com o enfrentamento das mudanças climáticas) e da GIZ (agência de cooperação internacional do governo alemão).

De acordo com informações preliminares, o investimento total no sistema será de aproximadamente R$31,5 milhões, que serão custeados entre a Copel e a Prefeitura da cidade, sendo 49% dos custos vindos da distribuidora e 51% do município.

E não para por ai!

Além da Pirâmide Solar da Caximba, o programa Curitiba Mais Energia ainda visa a instalação de usinas fotovoltaicas na rodoviária da cidade e em três de seus terminais de ônibus: Pinheirinho, Santa Cândida e Boqueirão.

Outro fruto do programa de energia limpa de Curitiba foi a usina solar do Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura da cidade, operando desde junho do ano passado com 439 placas solares.

Usina Solar em forma de pirâmide será construída em aterro sanitário de Curitiba
5 (100%) 1 vote[s]