Energias renováveis podem impulsionar economia mundial em US$100 trilhões após Covid-19

O investimento em fontes de energia renováveis poderia expandir o PIB mundial em cerca de US$100 trilhões até 2050 e alimentar uma recuperação econômica pós-Covid-19.

Esse foi um dos pontos destacados pelo novo relatório da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA), que mostra ainda outros benefícios da transição para um setor elétrico mundial movido a energias alternativas.

Segundo o diretor geral da IRENA, Francesco La Camera, “as profundas vulnerabilidades do sistema atual” expostas pela pandemia mostram que é hora de mudança.

Além de impulsionar o crescimento econômico, a transição para um setor elétrico mais sustentável é essencial para que as metas climáticas sejam cumpridas, afirma o diretor.

O relatório mostra como a rentabilidade dessas tecnologias, que utilizam fontes de energia gratuitas, poderia ser de US$3 a US$8 para cada dólar investido, resultando em um ganho de US$98 trilhões para o PIB mundial até 2050.

A geração de empregos nos setores renováveis também veria um gigantesco crescimento nesse período, aumentando quatro vezes e atingindo cerca de 42 milhões de trabalhadores até 2050.

“Os governos estão enfrentando uma tarefa difícil de controlar a emergência de saúde enquanto introduzem grandes medidas de estímulo e recuperação. Ao acelerar as energias renováveis ​​e tornar a transição energética parte integrante de uma recuperação mais ampla, os governos podem alcançar vários objetivos econômicos e sociais na busca de um futuro resiliente que não deixa ninguém para trás“, disse La Camera.

De acordo com o relatório, essa transição também ajudaria a reduzir em até 70% as emissões de CO2 do setor elétrico mundial, que cresceram em média 1% ao ano entre 2010 e 2019. 

Com o uso de renováveis para a produção de hidrogênio verde, seria possível ainda reduzir a praticamente zero as emissões do setor industrial e de transporte.

Andrew Steer, chefe executivo do Instituto de Recursos Mundiais (WRI), declarou: “Enquanto o mundo procura se recuperar das atuais crises econômicas e de saúde, enfrentamos uma escolha: podemos buscar um sistema de energia moderno, limpo e saudável ou podemos voltar às formas antigas e poluentes de fazer negócios. Nós devemos escolher o primeiro.”

Outro apelo por uma recuperação econômica sustentável veio do Dr. Fatih Birol, chefe da Agência Internacional de Energia (IEA): “Não devemos permitir que a crise de hoje comprometa a transição da energia limpa. Temos uma importante janela de oportunidade.

O que achou?