Fontes Renováveis Podem Reduzir em 70% as Emissões do Setor Elétrico Mundial Até 2050

Fontes Renováveis Podem Reduzir em 70% as Emissões do Setor Elétrico Mundial Até 2050
2.7 (53.33%) 6 vote[s]

Com o crescimento da população mundial e sua necessidade por energia elétrica para os próximos anos, as emissões do setor elétrico são um problema que precisa de solução.

Segundo estudo da Agência Internacional de Energias Renováveis (IRENA), com 2/3 da geração mundial por renováveis até 2050, seria possível reduzir as emissões acumuladas do setor em 70%.

Intitulado Pessoas, Planeta e Prosperidade, o estudo detalha os benefícios das fontes de energia renováveis para o futuro da geração elétrica mundial, mas cobra ações rápidas para isso.

Com apenas 1/6 da geração mundial hoje proveniente de fontes limpas, é crítica a necessidade do uso dessas tecnologias para se alcançar as metas climáticas acordadas em Paris.

E, para isso, elas já contam com uma vantagem: seu custo competitivo, sendo as tecnologias de nova geração com o menor custo hoje na maior parte do mundo, segundo informa a IRENA.

Um exemplo disso foi visto no último leilão de energia do Brasil, realizado pelo governo em junho de 2019, quando a energia solar atingiu valor mínimo histórico na comercialização de projetos de grandes usinas solares.

Esses preços da tecnologia também impulsionam seus projetos no segmento de geração distribuída, no qual milhares de brasileiros já produzem sua energia através de geradores próprios, incentivados também por linhas de financiamento para energia solar.

Além da redução nas emissões, o estudo da IRENA mostra o potencial empregatício das tecnologias renováveis, sendo ao menos 11 milhões de trabalhadores em todo o mundo atualmente.

Devido à ampla oferta dessas fontes, boa parte desse crescimento econômico de baixo-carbono, como é denominado pela agência, acontece ainda em áreas carentes desse desenvolvimento, como na África Subsariana.

Com cerca de 3,6 milhões de trabalhadores, a energia solar é a fonte com maior número de empregos gerados no setor mundial de renováveis que, aliás, registra maior número de mulheres empregadas do que homens.

Contudo, a questão financeira torna esse futuro incerto, sendo necessários investimentos na ordem de US$110 trilhões até 2050 para atingir essas capacidades, segundo estimativas da IRENA, US$15 trilhões a mais ao orçamento atual.