Telhados Solares Atingem 2º Gigawatt Instalado no Brasil e Devem Crescer Mais em 2020

Telhados Solares Atingem 2º Gigawatt Instalado no Brasil e Devem Crescer Mais em 2020 _ capa blog
O que achou?

A grande procura dos consumidores brasileiros pelas placas de energia solar levou a tecnologia a alcançar o seu segundo Gigawatt (GW) instalado no segmento de geração distribuída.

Segundo os dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a marca foi atingida no dia 10 deste mês, quando havia 171.983 sistemas fotovoltaicos instalados.

Crescendo de forma consecutiva a cada ano no Brasil, a tecnologia alcançou a nova marca em bem menos tempo que levou para conquistar seu 1º GW, em agosto do ano passado.

O início de tudo foi em 2012, quando a Aneel promulgou as regras do segmento em sua Resolução Normativa 482, que deverá ser atualizada ainda em 2020.

Essa atualização das regras foi inclusive tema de grande debate no setor em 2019, quando a Aneel sinalizou retirar o subsídio do segmento alegando suposto prejuízo das distribuidoras.

O caso teve desfecho favorável para os consumidores no começo deste mês, quando o presidente Jair Bolsonaro declarou que “está sepultada qualquer possibilidade de taxar Energia Solar”.

A afirmação veio como um alívio para o setor, que agora espera mais um ano de forte desempenho após um 2019 de recorde nas instalações.

Foram 112.741 micro e minigeradores solares instalados em todo o país no ano passado, um crescimento de mais de 212% em relação a 2018.

A forte expansão resulta em vagas de trabalho, que atraem cada vez mais profissionais capacitados para trabalhar com a venda, projeto ou instalação dos sistemas.

Quem visa uma oportunidade primeiro precisa realizar um curso técnico de energia solar, que ensina os conceitos, equipamentos e funcionamento da tecnologia, seja na modalidade presencial ou online.

Instaladores solares são a mão de obra mais requisitada no mercado, sendo necessários ao menos dois deles por instalação.

Já os profissionais formados em engenharia podem atuar como projetistas solares, desenvolvendo o projeto fotovoltaico e sendo responsável pela sua assinatura junto ao CREA de cada região.

O mercado também favorece empreendedores, que podem começar um negócio lucrativo por meio de ótimos modelos de franquia de energia solar.

De acordo com a Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA), foram 15,6 mil trabalhadores atuando em todo o setor solar brasileiro em 2018, número que deve crescer nos próximos anos junto com o aumento das instalações.

Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), serão 1,3 milhão de brasileiros com geração distribuída até 2029 e somando uma capacidade instalada de 11,4 GW.