Tudo sobre o Painel Solar no Telhado: Como Funciona, Benefícios e Preço

painel solar telhado _ como e por quanto instalar?

Você sabia que sete em cada dez consumidores no Brasil desejam gerar energia com um painel solar no telhado?

Com apenas 8 anos de regulamentação no mercado brasileiro, hoje a tecnologia já está presente em centenas de milhares de casas, empresas e agronegócios.

Qual o motivo para esse interesse dos consumidores? Economia e proteção energética!

Um sistema fotovoltaico, que tem o painel solar como um dos equipamentos principais, pode reduzir a conta de luz em até 95%.

Ou até mais, como no exemplo de sistema comercial abaixo:

como economizar energia elétrica _ economia com energia solar em empresa

Não só isso, mas a tecnologia também garante imunidade da inflação energética por mais de 25 anos, vida útil do painel solar no telhado, além de várias outras vantagens.

Aqui neste artigo você conhece as principais delas, assim como todas as outras informações que precisa saber para também poder instalar o seu gerador solar.

E se você já quiser o valor do seu projeto, basta clicar no botão abaixo e fazer a sua simulação gratuita agora mesmo:

Painel Solar no Telhado: O Que É e Como Funciona?

Um painel solar é o conjunto de placas solares, ou módulos fotovoltaicos, que geram energia pela conversão direta da luz do sol.

Cada uma dessas placas é composta por dezenas de células fotovoltaicas, unidade de geração da tecnologia.

São essas células que geram a energia diretamente pela conversão da luz do sol.

Entenda em detalhes como funciona essa geração elétrica no artigo Célula Solar Fotovoltaica.

Para obter energia de um painel solar, então, basta que você o coloque sob a luz do sol.

painel solar telhado _ painel solar residencial

Um painel solar sobre telhado residencial.

O Kit de Energia Solar

Mas, para alimentar seu imóvel com energia solar, não basta ter apenas o painel, outros equipamentos também são necessários.

Um kit de energia solar contém ainda os seguintes equipamentos:

  • Inversor solar: equipamento que adapta a energia gerada pelas placas para ser utilizada na casa e que gerencia a energia do sistema com a energia da rede elétrica;
  • String-box: dispositivos de segurança do sistema contra surtos elétricos e chave de ligar/desligar;
  • Estrutura de suporte: estrutura metálica utilizada para fixar o painel sobre o telhado da casa;
  • Cabeamento: conjunto de conectores e cabos para conexão elétrica do sistema.

Quando instalados e funcionando, esses equipamentos formam o que chamamos de sistema fotovoltaico.

Uma vez que gera energia com a luz do sol, o painel solar sobre o telhado não irá apresentar atividade durante a noite.

Da mesma forma, sua produção será mais baixa em dias nublados e chuvosos, com menos luz.

Por isso, os sistemas fotovoltaicos contam com uma alternativa para esses momentos, sendo duas diferentes opções:

Instalação off grid: do inglês “fora da rede”. São os sistemas que utilizam baterias para armazenar excedentes de energia durante o dia, que irão alimentar o imóvel à noite ou em períodos de baixa produção do painel.

Instalação on-grid: “na rede”. São os sistemas conectados à rede elétrica, que trocam o excedente gerado no dia pela energia consumida da rede durante a noite. 

No Brasil, a maioria absoluta dos sistemas instalados são do tipo on-grid, devido ao seu menor custo e manutenção mais simples.

Este artigo irá abordar os sistemas on-grid. Para saber tudo sobre os sistemas isolados, leia o artigo Sistema Fotovoltaico Off-Grid (Isolado): Você acha que sabe tudo?

Sistema Conectado à rede (on-grid)

Um sistema fotovoltaico on-grid, então, funciona em conjunto com a rede elétrica da sua distribuidora.

Assim sendo, toda a energia gerada no dia pelo painel e que não for imediatamente consumida vai para a rede pública.

O inversor é o responsável por essa tarefa.

Durante as horas de sol, o painel está gerando energia e enviando-a até o inversor.

O inversor converte essa energia (de corrente contínua para corrente alternada) e envia aos aparelhos que estiverem consumindo.

Caso a quantidade de energia gerada seja maior que a demanda, o inversor injeta o excedente na rede da distribuidora.

Durante à noite ou em momentos de pouca geração do sistema, a energia da rede é utilizada. 

Confira na animação abaixo o funcionamento do sistema on-grid:

Regulamentação e os créditos energéticos

Em 17 de abril de 2012, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) promulgou a regulamentação que marcou o início da Geração Distribuída (GD) no Brasil.

A Resolução Normativa 482 reuniu as regras e diretrizes que permitiram aos brasileiros conectarem seus micros e minigeradores à rede e realizarem a troca da energia com a da distribuidora.

O sistema de compensação de energia elétrica foi criado, obrigando distribuidoras de todo o país a ressarcirem os consumidores com créditos energéticos.

Três anos depois, a Aneel revisou as regras da GD com a promulgação da sua Resolução Normativa 687.

Diversas melhorias foram implementadas, dentre as quais se destacam as 3 novas modalidades de geração:

  • Autoconsumo remoto;
  • Geração compartilhada;
  • Geração com múltiplas unidades consumidoras.

Para saber tudo sobre elas, leia o artigo completo Geração de Energia Solar: 3 Formas De Gerar Sua Energia

Painel Solar Telhado: 7 Vantagens

Entre todas as fontes de energia renováveis permitidas no segmento de geração distribuída, a solar é a que mais se espalha pelo Brasil.

A saber, 99% dos geradores instalados no país são sistemas fotovoltaicos.

Além de utilizarem a fonte de energia mais abundante no Brasil, os sistemas fotovoltaicos também oferecem várias vantagens que os tornam a melhor opção.

Veja abaixo as 7 principais vantagens da tecnologia:

#1 Longa Vida Útil da Tecnologia

Mesmo ficando exposto ao tempo sobre o telhado, o painel solar possui uma vida útil padrão de pelo menos 25 anos.

A perda de eficiência na conversão de luz em energia é mínima e os principais fabricantes garantem 80% de geração ao final desse prazo.

Ou seja, um módulo, até o 25º ano de vida, irá gerar pelo menos 80% da quantidade de energia que gerava no começo.

O inversor fotovoltaico, que é o outro grande equipamento do sistema, possui vida útil mínima de 15 anos.

Caso receba as manutenções necessárias, ela pode ser ainda maior.

#2 Pouca Manutenção

Mas não pense que essas manutenções são muito frequentes.

Mesmo funcionando por longas horas todos os dias, os sistemas fotovoltaicos necessitam de pouquíssima manutenção.

A principal delas, e que pode ser feita pelo próprio consumidor, é a limpeza dos módulos.

Mas isso é só no caso deles estarem muito sujos, o que não é frequente, visto que eles possuem uma película antiaderente que previne o acúmulo de sujeira.

No caso da poeira, a própria água da chuva se encarrega de levar embora.

Porém, em caso de poluição ou excremento de pássaros, a limpeza é simples e necessita apenas de um jato d’água e uma vassoura de cerdas macias.

Assista ao vídeo para mais informações:

Além disso, a manutenção elétrica do sistema também é necessária, porém com bem menos frequência.

Apenas uma vez ao ano já é o suficiente para garantir a otimização da geração do sistema.

#3 Resistência a Intempéries

Além de pouca manutenção, o consumidor que instala um sistema pode ficar tranquilo quanto a frequentes reparos necessários.

Os sistemas têm seus equipamentos fabricados com as mais resistentes proteções contra surtos e danos físicos.

As placas fotovoltaicas possuem tamanha resistência que aguentam até mesmo o impacto de grandes bolas de granizo.

Tudo para garantir que estejam funcionando durante a sua longa vida útil.

#4 Valorização do imóvel

Outra grande vantagem para quem instala energia solar residencial é a valorização que ela agrega ao imóvel.

Isso foi comprovado em um estudo conduzido no mercado imobiliário da Califórnia, em 2017.

Segundo a pesquisa, os consumidores se mostraram dispostos a pagar até US$15 mil a mais por uma casa com painel solar residencial.

Afinal, uma residência que gera a própria energia deve sim valer mais que uma sem autogeração.

Então, caso você decida alugar ou vender a sua casa após a instalação do sistema, terá mais essa vantagem.

#5 Imunidade Contra a Inflação Energética

Todo consumidor brasileiro já está cansado de saber que todo ano tem nova inflação na conta de luz.

Ainda mais agora com a crise instaurada pela pandemia do coronavírus, que trará novo aumento da conta de luz pelos próximos 5 anos.

Mas não para quem instala energia solar.

Com um sistema fotovoltaico você fica protegido contra a inflação energética e bandeiras tarifárias.

Mais um mês de bandeira vermelha? Pouco importa para quem gera a própria energia diretamente do seu telhado.

Esse é o poder libertador que a energia solar entrega a você.

#6 Rápido Retorno do Investimento

Instalar um sistema de energia solar é um investimento.

E o prazo de retorno do investimento em energia solar, ou payback, é muito atrativo no Brasil.

De acordo com os dados do último estudo anual da empresa de energia COMERC, podemos calcular a média do payback de energia solar no país.

Enquanto sistemas residenciais se pagam em torno de 3,5 anos, geradores comerciais levam cerca de 5,8 anos para atingir o payback.

Ou seja, considerando a vida útil mínima de 25 anos, podemos ver que um sistema traz, no mínimo, 19 anos de energia grátis.

#7 Redução na conta de luz

E, claro, esse retorno do investimento só é possível graças a maior vantagem da tecnologia: a redução de até 95% na conta de luz.

Isso porque um sistema fotovoltaico conectado à rede (On-Grid) pode ser projetado para gerar toda a energia consumida em uma casa, empresa, fazenda, etc.

Assim, você deixa de pagar pela energia que utilizou da rede e continua pagando somente a taxa de disponibilidade, a chamada taxa mínima de luz.

Conheça agora mesmo a economia que você pode obter na sua conta de luz com um sistema fotovoltaico.

É só clicar no botão abaixo e fazer a sua simulação em menos de 2 minutos:

Passo a Passo para Instalar Painel Solar no Telhado

São 4 passos para instalar um sistema de energia solar na sua casa, empresa ou agronegócio.

Confira 👇

Orçamento

Os resultados apresentados no simulador solar, embora bem próximos, são apenas estimativas.

Para conhecer de verdade o seu projeto, você precisa solicitar o seu orçamento junto à empresa de energia solar.

Além do valor final, no orçamento você também poderá conhecer a marca e modelos dos equipamentos que serão instalados.

Projeto

Após fechar o orçamento com a empresa, o próximo passo é a realização do seu projeto.

Para isso, a equipe técnica da empresa irá até o local para realizar a visita técnica, quando são coletadas as informações necessárias para o dimensionamento e instalação do sistema.

São analisadas questões como o espaço disponível e condições do telhado para recebimento do grupo de placas solares.

Isso é feito através de drones, evitando que técnicos precisem subir no telhado.

Para a escolha do local de instalação do inversor fotovoltaico, que leva poucos minutos em um local com pouquíssima circulação, existe um protocolo de segurança estipulado, não havendo necessidade de contato físico com o cliente durante esse processo.

Após colhidas essas informações, os engenheiros da empresa irão realizar o projeto do seu sistema que será entregue à distribuidora.

Instalação 

A instalação do sistema é a etapa mais rápida de todo o processo e acontece quase que totalmente na parte externa.

Dependendo do porte do imóvel, ela pode ser realizada em até 2 dias por uma equipe de 3 instaladores.

Todos os equipamentos do sistema são instalados, testados e conectados, seguindo um protocolo de higiene e segurança.

O acabamento dado na instalação é um quesito que distingue uma boa empresa nessa hora.

Especialmente no inversor, que deve ficar visível e ao alcance do proprietário para acompanhamento da geração do seu sistema.

Conexão

Por fim, o último passo para começar a sua economia com energia solar é a conexão do seu sistema à rede elétrica.

Essa parte é realizada pela própria equipe da distribuidora, que irá até o local para a vistoria da instalação.

Cabe aos técnicos averiguarem se as condições estão de acordo com o projeto apresentado pela empresa de energia solar.

Com tudo em ordem, a equipe então realiza a troca do relógio medidor pelo modelo bidirecional.

Esse relógio permite medir tanto a energia que vem da rede, quanto a energia injetada pelo sistema fotovoltaico.

Após realizar os últimos testes, a equipe irá conectar o seu sistema à rede elétrica e pronto!

Para dar o primeiro passo para ter o seu painel solar no telhado é só clicar no botão abaixo e pedir o seu orçamento gratuito:

Tudo sobre o Painel Solar no Telhado: Como Funciona, Benefícios e Preço
4 (80%) 1 vote[s]